Tempo
|
A+ / A-

Explicador

Saiba porque Kaliningrado pode ser o próximo foco de guerra

23 jun, 2022 - 10:35 • Miguel Coelho

A Lituânia está a impedir desde o início da semana a passagem de uma série de produtos russos para Kaliningrado. A medida é considerada hostil por parte da Rússia que ameaça com sérias consequências.

A+ / A-

A Ucrânia deve receber esta quinta-feira o apoio dos 27 como candidata à adesão à União Europeia. É mais um sinal que o Ocidente quer enviar à Rússia, numa altura em que aumenta o receio de alastramento do conflito, agora por causa do território russo de Kaliningrado. Moscovo fez novas ameaças de retaliação.

O que está a motivar esta nova frente de tensão?

A Lituânia está a impedir desde o início da semana a passagem de uma série de produtos russos para Kaliningrado. No âmbito das sanções determinadas pela União europeia em resposta à invasão da Ucrânia, produtos como carvão, aço e outros metais e materiais de construção não têm autorização para ser transportados através de território lituano. A imprensa estatal russa afirma que também alimentos estão a ser bloqueados, o que a Lituânia desmente. Este é considerado um ato hostil por parte da Rússia que ameaça com sérias consequências.

A Lituânia já é membro da União Europeia e da NATO. Moscovo já explicou que consequências podem ser?

Para já a Rússia fala em represálias graves e sérias e não apenas diplomáticas. Foi o que disseram vários elementos do kremlin, mas sem especificar. Especialistas internacionais admitem que pode ser enviado mais armamento russo, como mísseis para Kaliningrado, mas para já existem apenas ameaças e sobretudo o aumento da tensão com o Ocidente, que também não pode ser dissociado da proximidade dessas cimeiras importantes, da União Europeia e da Nato, que vão ter lugar - a primeira hoje e amanhã em Bruxelas - e na próxima semana a cimeira da nato em Madrid.

Porque Kaliningrado pertence à Rússia?

Para lá chegar é preciso passar pela Lituânia e pela Bielorrússia, mas neste último caso é um aliado de Moscovo o que não levanta quaisquer problemas.

Kaliningrado é um território que fez parte da Alemanha até à segunda guerra mundial chamava-se Konigsberg, uma cidade histórica, era lá que eram coroados os reis da Prússia, famosa também por ser a cidade-natal do filósofo Kant, mas é um território que após a derrota do regime nazi foi entregue à Rússia. A população alemã foi expulsa e repovoada com russos e a região foi depois rebaptizada com o nome de um importante revolucionário soviético Mikhail Kalinin, daí Kalilingrado.

É assim tão importante para a Rússia?

Tem uma importância estratégica enorme porque é não só a zona mais ocidental da Rússia, encravada entre a Lituânia e a Polónia, mas permite o acesso ao mar Báltico durante todo o ano. Naquela zona o mar não congela no inverno, como acontece no golfo da Finlândia, e é em Kaliningrado que está sedeada a frota russa do mar báltico. É também onde estão instalados mísseis nucleares, não só ali, mas neste caso por que este território fica mais próximo das principais capitais europeias.

Que tipo de território é?

É mais correto chamar-lhe exclave. Ou seja, um território que pertence a outro país e inteiramente cercado por outro, neste caso Kaliningrado não é um território soberano (pertence à Rússia) e faz fronteira com mais do que um país - com a Lituânia, mas também com a Polónia. Ainda é mais correto dizer que se trata de um semi-exclave porque tem saída para o mar e, portanto, não está verdadeiramente encravado.

O que é inegável são os motivos de preocupação com o atual conflito, porque tal como Putin tem demonstrado há sempre a possibilidade de a Rússia querer forçar a passagem, seria um ataque a um país da NATO e aí poderíamos ficar mais perto de uma guerra mais vasta na Europa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+