Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Guerra

Resta uma ponte a ligar Severodonetsk ao resto da Ucrânia

13 jun, 2022 - 13:21 • Marta Grosso com BBC

Forças ucranianas foram “empurradas para fora do centro da cidade” do Leste do país. Líder da autoproclamada República Popular de Donetsk diz que quem não se render tem de morrer.

A+ / A-

A cidade de Severodonetsk será separada do resto da Ucrânia se a Rússia destruir a última ponte que resta, avisa o governador regional, Serhiy Haidai.

Na cidade-chave da região de Donbass, a batalha prossegue com lutas intensas por, “literalmente, cada metro” de terreno, avança, por seu lado, o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

Kiev diz que suas forças foram “empurradas para fora do centro da cidade”, devido a uma vantagem significativa na artilharia do inimigo.

Segundo Zelensky, o país já foi atingido por mais de 2.600 mísseis desde o início da guerra. O Presidente pede, por isso, ao Ocidente, que forneça sistemas modernos de defesa antimísseis à Ucrânia.

Rendição ou morte

As tropas ucranianas que permanecem em Severodonetsk devem “render-se ou morrer. Não há outra opção”, avisou um representante militar da autoproclamada República Popular de Donetsk.

Numa comunicação à comunicação social, Eduard Basurin disse que as forças ucranianas não poderão deixar a cidade e anunciou que a última ponte que a liga à cidade vizinha de Lysychansk já foi destruída.

"As divisões ucranianas que existem, existem para sempre", defendeu.

Não foi ainda possível verificar se a ponte já foi destruída.

Há semanas, que Severodonetsk é o alvo principal dos bombardeamentos russos na Ucrânia. Os relatórios conhecidos sugerem que cerca de 70% da cidade está sob controlo russo, com as forças ucranianas “empurradas” do centro da cidade durante o fim de semana.

A captura das duas “cidades gémeas” daria à Rússia o controlo de toda a região de Luhansk, um importante foco industrial. Muitas partes desta região já são controladas por separatistas apoiados por Moscovo.

No domingo, os russos destruíram a segunda das três pontes para a cidade. O objetivo é agora destruir a última, para separar Severodonetsk do resto da Ucrânia.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João Lopes
    13 jun, 2022 Porto 17:49
    A Rússia comunista passou a ser um Estado de bandidos comandados pelo comunista e ditador Putin.
  • Cidadao
    13 jun, 2022 Lisboa 12:49
    O tal armamento pesado Ocidental, de que se diziam maravilhas, é para vir, ou é só para ser falado nos jornais? Porque será que pouco a pouco vai parecendo que os EUA e o Ocidente dão a guerra como perdida e começam à afastar-se a a procurar bodes expiatórios como essa conversa da treta, do Biden a dizer que o Zelensky não lhe deu ouvidos acerca da invasão?

Destaques V+