Tempo
|
A+ / A-

Lavrov vai à Turquia negociar corredores marítimos para escoar cereais

08 jun, 2022 - 05:15 • Lusa

A pedido das Nações Unidas, a Turquia ofereceu a sua ajuda para escoltar os corredores marítimos que sairiam dos portos ucranianos.

A+ / A-

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, terá esta quarta-feira na Turquia conversações para a criação de corredores marítimos para facilitar a exportação de cereais ucranianos através dos portos do Mar Negro.

No cerne das negociações está a possibilidade de a Ucrânia, um dos principais intervenientes no mercado mundial dos cereais, exportar bens alimentares atualmente bloqueados nos seus portos, uns minados pelas forças ucranianas como meio de defesa e outros tomados pelos militares russos, no contexto da ofensiva russa em curso no território ucraniano.

A pedido das Nações Unidas, a Turquia ofereceu a sua ajuda para escoltar os corredores marítimos que sairiam dos portos ucranianos, apesar da presença de minas, algumas das quais foram detetadas perto da costa turca.

A imprensa ucraniana chegou a noticiar que as conversações agendadas para hoje em Ancara iam envolver, além da Turquia e da Rússia, "as Nações Unidas e a Ucrânia", mas a embaixada ucraniana na capital turca negou, na terça-feira, qualquer contacto entre o embaixador Vasyl Bodnar e Lavrov.

Confirmada está uma reunião entre Serguei Lavrov e o seu homólogo turco, Mevlüt Cavusoglu.

O conflito em curso na Ucrânia desde 24 de fevereiro está a aumentar os preços dos cereais e representa um sério risco de fome em países que dependem desse mercado, nomeadamente em África e no Médio Oriente.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    08 jun, 2022 Lisboa 14:54
    Os cereais devem sair, mas a Ucrânia e não só, sabem que as garantias Russas nada valem. E aposto que a Rússia está à espera da desminagem ou para ataques ou para avanços. Se eu fosse a Zelensky, insistiria na interposição duma esquadra NATO, entre a esquadra de bloqueio Russa e os Portos, esquadra essa que deve ser composta de outros Países NATO além da Turquia, e paralelamente exigiria mais meios militares em termos de misseis anti-navio.
  • Digo eu
    08 jun, 2022 Faro 10:07
    Ucrânia: mantenham navios da NATO, de preferência Ingleses, na proteção direta dos portos a serem desminados. A Rússia está à espera da desminagem para entrar por aí a dentro aos tiros.

Destaques V+