Tempo
|
A+ / A-

Putin diz a Erdogan estar aberto a colaborar na circulação de mercadorias no mar Negro

30 mai, 2022 - 18:53 • Lusa

A circulação marítima no mar Negro está perturbada desde o início da invasão russa da Ucrânia no final de fevereiro.

A+ / A-

A Rússia está disposta a colaborar com a Turquia para a livre circulação de mercadorias no mar Negro, declarou esta segunda-feira o Presidente russo Vladimir Putin durante um contacto com o seu homólogo turco Recep Tayyip Erdogan.

No decurso da conversa telefónica, Putin "sublinhou que a parte russa está disposta a facilitar o trânsito marítimo de mercadorias sem entraves, em coordenação com os parceiros turcos. Isso também se aplica à exportação de cereais provenientes de portos ucranianos", indicou o Kremlin em comunicado.

A circulação marítima no mar Negro está perturbada desde o início da invasão russa da Ucrânia no final de fevereiro.

A exportação de cereais ucranianos tem sido fortemente afetada, contribuindo para o agravamento da insegurança alimentar mundial. A Ucrânia e os países ocidentais acusam Moscovo de bloquear os portos ucranianos do mar Negro, o que os responsáveis russos refutam.

Nestas condições, a Ucrânia, um dos maiores produtores mundiais de produtos agrícolas, iniciou em maio a exportação de cereais a partir da vizinha Roménia.

As forças ucranianas também minaram as águas próximas dos seus portos para impedir uma eventual tentativa de aproximação russa pelo mar. Algumas minas marítimas já foram detetadas em águas turcas.

A Rússia indicou por sua vez que pode ajudar a ultrapassar as inquietações sobre uma crise alimentar, em troca do levantamento das sanções aplicadas desde a sua ofensiva da Ucrânia.

Durante o contacto com Erdogan, e segundo o Kremlin, Putin também reafirmou que a Rússia poderá "exportar importantes quantidades de fertilizantes e produtos agrícolas, caso sejam anuladas as sanções antirrussas".

O gabinete do Presidente turco também informou que durante o contacto entre os dois chefes de Estado foi ainda abordada a planeada operação militar da Turquia no norte da Síria.

Erdogan indicou nos últimos dias que iria ordenar uma nova incursão militar contra os militantes curdos na Síria para criar uma zona tampão com 30 quilómetros de extensão. No contacto com Putin, indicou ainda que a zona de fronteira ficou acordada em 2019, mas ainda não foi aplicada.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    30 mai, 2022 Lisboa 20:33
    A sorte de Putin é no Ocidente andarem sistematicamente em múltiplas reuniões só para decidirem quem se senta aonde... Não era de enviar uma formação naval suficientemente poderosa para travar batalha se necessário fosse, e fazer sair os navios com os Cereais mandando o Putin meter a sua ideia de negociações, sabemos onde?

Destaques V+