Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Zelenskiy pede "sanções máximas" para a Rússia

23 mai, 2022 - 11:45 • Diogo Camilo , Liliana Monteiro

Presidente da Ucrânia afirma, num discurso por videoconferência em Davos, que este é o "momento histórico" em que se vai decidir se a "força bruta vai dominar o mundo". E lamenta que a ajuda não tenha chegado em 2014, quando a Rússia anexou a região da Crimeia.

A+ / A-

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, exigiu esta segunda-feira, em discurso ao Fórum Económico Mundial, em Davos, na Suíça, o corte completo de negócios com a Rússia, apontando para uma guerra em que se decide se a "força bruta vai dominar o mundo".

“Este é o momento em que é decidido se a força bruta tomará conta do mundo. Ela não olha para nada que não a subjugação daqueles que se querem render. Ela não discute, ela mata. E a Rússia está a fazer isso mesmo enquanto falamos hoje”, disse Zelenskiy.

Num discurso em que voltou a agradecer ao Ocidente pelo apoio à Ucrânia durante o conflito com a Rússia, o chefe de Estado ucraniano lamentou também que a ajuda não tenha chegado em 2014, quando Moscovo anexou a região ucraniana da Crimeia.

“A Rússia começou esta guerra contra a Ucrânia em 2014. Estamos gratos pelo apoio, mas se esta unidade, esta pressão sobre governos e empresas tivesse acontecido na altura, de maneira imediata, teria a Rússia começado esta guerra? Tenho a certeza que a resposta é não.

Zelenskiy pediu ainda uma completa retirada de negócios da Rússia e que sanções internacionais devem estar no seu nível máximo, exigindo um embargo ao petróleo russo e o isolamento de todo o setor bancário do sistema financeiro.

Guerra ao contrabando russo de cereais

O Presidente ucraniano pediu ainda ajuda para acabar com o contrabando russo de cereais ucranianos, com o desbloqueio de portos ucranianos que foram tomados por Moscovo. “Estão a roubar os nossos cereiais e a contrabandeá-los para outros países através de navios. É preciso dar uma resposta rápida a isto. Como é que um país compra cereais e sabe garantidamente que é contrabando russo?”, questionou.

Zelenskiy indicou também que a União Europeia está em conversações com o Reino Unido e com outros países, como Polónia, Turquia, Suíça e Estados Unidos para a criação de um corredor de exportações de girassol e outros cereais.

“Precisamos de definir um corredor onde a Rússia não entre. Temos capacidade de exportar cerca de 10 milhões de toneladas de produtos, o que significaria não haver fome em alguns países”, disse, indicando “não existir solução simples” para este problema.

Sobre a reconstrução da Ucrânia, Zelenskiy lançou uma ideia inovadora, pedindo ajuda a parceiros para a escolha de regiões ou cidades que queiram reabilitar.

“Damos ao mundo a possibilidade de ter um gesto sem precedentes e reconstruir a Ucrânia depois de uma guerra que está a destruir sonhos. Convido-vos a fazer parte da reconstrução”, disse, estimando os danos em 1,5 biliões de dólares. “Abrimos a porta a um modelo histórico de reconstrução, onde cada parceiro, países, empresas, poderá escolher uma região, cidade ou estrutura para reabilitar.”

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    23 mai, 2022 Lisboa 11:29
    Para já tem é de pedir os tais misseis Terra-Mar capazes de triturar a esquadra russa que faz o bloqueio a Odessa. E meios de material ofensivo pesado, para contra-atacar as forças russas antes que estas se entrincheirem em Mariupol.

Destaques V+