Tempo
|
A+ / A-

Azovstal. Combatentes ucranianos vão ser trocados por soldados russos

17 mai, 2022 - 03:41 • Redação com Lusa

A confirmação foi feita pela vice-ministra da Defesa da Ucrânia. Os soldados feridos foram transportados para hospitais de cidades controladas pelo exército russo.

A+ / A-

A vice-ministra da Defesa da Ucrânia, Hanna Malyar, confirmou a retirada de 264 soldados ucranianos da siderúrgica de Azovstal, em Mariupol.

Numa comunicação ao país, nesta segunda-feira, a governante referiu que esses combatentes, alguns deles feridos, vão ser alvo de um processo de troca de prisioneiros. “No dia 16 de maio, 53 pessoas gravemente feridas foram retiradas de Azovstal e foram transportadas até um hospital em Novoazovsk para receberem assistência médica. Outras 211 pessoas foram retiradas a partir de corredores humanitários e levadas até Olenivka. Para que possam regressar a casa vamos dar início a um processo de troca”, adiantou Hanna Malyar, numa mensagem em vídeo.

As cidades de Novoazovsk e Olenivka são controladas pelas tropas de Moscovo.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de três mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A ofensiva militar causou a fuga de mais de 13 milhões de pessoas, das quais mais de 5,5 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+