Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Rússia atribui colapso de ponte em Kursk a “ato de sabotagem”

01 mai, 2022 - 20:07 • Lusa

A Rússia classificou hoje como um "ato de sabotagem" o colapso parcial de uma ponte ferroviária na região de Kursk, na fronteira com a Ucrânia

A+ / A-

Na rede Telegram, o governador de Kursk, Román Starovoit, afirmou que a destruição parcial da ponte ferroviária “foi sabotagem”, embora não tenha identificado a autoria do incidente, e indicou que irá ser investigado pelos “especialistas das forças e do corpo de segurança”.

A ponte ferroviária era utilizada apenas para transporte de cargas e não houve registo de feridos.

Na sua conta no Telegram, citado pela agência Efe, Róman Starovoit já tinha revelado hoje que um posto fronteiriço na região de Kursk tinha sido alvo de novos ataques com morteiros a partir de território ucraniano.

A região de Kursk, no sudeste da Rússia e que faz fronteira com a região ucraniana de Sumy, está sob nível alerta amarelo de perigo terrorista desde 11 de abril.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou cerca de três mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A ofensiva militar causou a fuga de mais de 12 milhões de pessoas, das quais mais de 5,4 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+