Tempo
|
A+ / A-

Ucrânia

Suécia e Finlândia devem apresentar candidaturas à NATO em conjunto

25 abr, 2022 - 19:25 • Redação

A Rússia já ameaçou reforçar "o equilíbrio militar" no Báltico e, inclusive, usar armamento nuclear, caso os dois países juntem-se à NATO.

A+ / A-

A Suécia e a Finlândia decidiram submeter candidaturas respetivas à NATO em conjunto, diz o The Guardia, citando orgãos de comunicação de ambos os países.

Terá sido o estado finlandês a sugerir que as duas nações aparesentassem os pedidos de entrada no mesmo dia e o governo sueco terá concordado.

A Finlândia e a Suécia avançaram com o processo de adesão à Aliança Transatlântica na sequência da invasão russa à Ucrãnia e de ameaças feitas pelo Kremlin.

A Rússia já ameaçou reforçar "o equilíbrio militar" no Báltico e, inclusive, usar armamento nuclear, caso os dois países juntem-se à NATO.

“Não se pode continuar a falar de qualquer estatuto livre de armas nucleares para o Báltico - o equilíbrio deve ser restaurado. Até hoje, a Rússia não tomou tais medidas e não iria tomar”, disse Dmitry Medvedev citado pela agência Reuters.

A possibilidade de a Ucrânia aderir à NATO foi uma das razões que o presidente russo Vladimir Putin utilizou para justificar a invasão do país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    25 abr, 2022 Lisboa 19:16
    Ponto nº 1, quaisquer garantias Russas, neste momento valem ZERO! Ponto nº 2, esses Países, assim como outros, já viram que o exercito russo é um tigre de papel mal comandado e ineficiente, e perderam o medo às ameaças Russas, até porque o Báltico só está livre de armas nucleares enquanto o Putin quiser, e alguém neste mundo, confia nos humores e na palavra do Putin? Ponto nº 3, agora podem ameaçar com armas nucleares, mas uma vez esses Países na NATO, "usar" armas nucleares contra eles, era a III Guerra Mundial, neste caso uma guerra de extermínio, pois a NATO ripostaria com todo o seu arsenal Nuclear - mais depressa se ouviria para os lados do Kremlin um som do tipo "Bang, bump" que era o Putin a cair para o tapete com uma bala na tola, que aconteceria um holocausto nuclear onde os oligarcas perderiam tudo - logo para Suécias e Finlândias, mais vale estar na NATO, que não estar. A Rússia de Putin vai perder muito mais do que pensava ganhar, com isto de invadir a Ucrânia. Dentro de 5 anos serão uma colónia chinesa.

Destaques V+