A+ / A-

Mais de um milhão de pessoas já regressaram à Ucrânia

23 abr, 2022 - 11:33 • Lusa

A guerra causou já a fuga de mais de 12 milhões de pessoas, mais de 5 milhões das quais para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

A+ / A-

O ministro do Interior ucraniano revelou que, desde o início da guerra, mais de três milhões de pessoas deixaram o país e que mais de um milhão já regressaram.

"Durante toda a guerra, 3.640.000 pessoas deixaram a Ucrânia e 1.130.000 já regressaram. Cerca de 31.000 veículos de ajuda humanitária foram trazidos para o país", afirmou o ministro Denís Monastirski, numa mensagem de vídeo, citada pela agência EFE.

Segundo referiu, os guardas da fronteira ocidental praticam um regime simplificado de entrada e saída de cidadãos com os países da União Europeia e com a Moldova. Explicou ainda que com parte das regiões de Kiev, Chernigiv e Sumy libertadas dos ocupantes, os guardas de fronteira regressaram aos seus postos.

A agência de informação ucraniana aponta que, em quase dois meses de guerra, foram descobertos 85 grupos de sabotagem e reconhecimento e que 659 pessoas foram presas.

A Rússia iniciou a invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro, que já matou mais de dois mil civis, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A guerra causou já a fuga de mais de 12 milhões de pessoas, mais de 5 milhões das quais para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU - a pior crise de refugiados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    23 abr, 2022 Lisboa 13:40
    O Amor à Pátria fala mais alto. Que diferença em relação a cá, onde os tugas odeiam Portugal, em vez de se odiarem a si próprios com as escolhas políticas que andam a fazer há pelo menos 40 anos ... De resto, Paz, clima agradável, País banhado pelo Atlântico, comunicações facilitadas, terra arável, as melhores condições para energia renovável, Mar e Florestas em grande quantidade ... Ah, este País governado por Estadistas, em vez de governado por politiqueiros de meia-tigela...

Destaques V+