Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Rússia ameaça atacar centros de comando em Kiev

13 abr, 2022 - 19:47 • Lusa

Segundo o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Moscovo destruiu 36 alvos militares ucranianos durante ataques nas últimas 24 horas.

A+ / A-

As Forças Armadas da Rússia ameaçaram esta quarta-feira atacar os centros de comando na capital ucraniana, poupados por Moscovo até ao momento, acusando a Ucrânia de disparos e de sabotagens em território russo.

"Estão a verificar-se tentativas de sabotagem e de ataques das forças ucranianas contra alvos em território da Federação da Rússia", declarou Igor Konachenkov, porta-voz do Ministério da Defesa russo.

"Caso prossigam estas ações, o exército russo desencadeará ataques dirigidos a centros de tomada de decisão, incluindo em Kiev, o que o exército russo se absteve de fazer até agora", prosseguiu.

No final de março as forças russas retiraram-se da região de Kiev. Durante um mês, tentaram cercar a capital e efetuaram diversos bombardeamentos que atingiram a periferia da capital.

Moscovo possui designadamente mísseis hipersónicos, considerados impossíveis de destruir durante o voo devido à sua velocidade, que indicou já ter utilizado na Ucrânia.

O porta-voz do Ministério da Defesa também referiu que a zona comercial do porto de Mariupol, cidade estratégica do sudeste da Ucrânia, foi totalmente conquistada.

Na segunda-feira, o líder dos separatistas russófonos de Donetsk, que combatem ao lado do exército russo em Mariupol, tinha já reivindicado este avanço militar.

"O que resta das unidades ucranianas e dos nazis [do batalhão] Azov presentes na cidade estão bloqueados e privados da possibilidade de sair do cerco", afirmou hoje Igor Konachenkov.

O responsável militar afirmou ainda que Moscovo destruiu 36 alvos militares ucranianos durante ataques no decurso das últimas 24 horas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    13 abr, 2022 Lisboa 20:56
    A Ucrânia precisa não só de sistemas anti-aéreos de medio alcance, como de misseis Terra-Terra (de cruzeiro) para contra-atacar e destruir os lançadores de misseis russos, mesmo que estejam bem dentro da própria Rússia. E Misseis anti-navio para ripostar à esquadra russa ao largo. Ou seja, material defensivo é bom, mas algum material militar ofensivo ainda é melhor.

Destaques V+