Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Troca de prisioneiros entre Rússia e Ucrânia

09 abr, 2022 - 19:51 • Lusa

Não foi divulgado o número de russos trocados por 12 militares e 14 civis ucranianos.

A+ / A-

A Ucrânia realizou uma terceira troca de prisioneiros com a Rússia desde o início da invasão, permitindo a libertação de 12 soldados ucranianos e 14 civis.

"Por ordem do Presidente Volodymyr Zelensky, uma terceira troca de prisioneiros ocorreu hoje. Doze dos nossos militares, incluindo uma mulher oficial, estão a regressar a casa. Também permitimos a libertação de 14 civis, incluindo nove mulheres, totalizando 26 pessoas", escreveu a vice-primeira-ministra ucraniana, Iryna Vereshchuk, na sua conta da rede social Telegram.

A vice-primeira-ministra não especificou o número de russos trocados por esses ucranianos.

Várias trocas de soldados e civis já ocorreram entre ucranianos e russos desde o início da invasão, em 24 de fevereiro, nem sempre confirmadas oficialmente pelas duas partes.

Em 1 de abril, a presidência ucraniana informou que tinha trocado 86 dos seus soldados por russos, também sem especificar o número destes últimos.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.626 civis, incluindo 132 crianças, e feriu 2.267, entre os quais 197 menores, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real de vítimas civis ser muito maior.

A guerra já causou um número indeterminado de baixas militares e a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, das quais 4,3 milhões para os países vizinhos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+