Tempo
|
A+ / A-

Blinken suaviza palavras duras de Joe Biden sobre Putin

27 mar, 2022 - 13:40 • Redação com agências

"Por amor de Deus, esse homem não pode permanecer no poder", disse o Presidente durante um discurso em Varsóvia, depois de já o ter chamado de "carniceiro".

A+ / A-

O secretário de Estado norte-americano aproveitou para clarificar as palavras do Presidente Joe Biden, que no sábado defendeu que Putin deve sair da Presidência russa, explicando que Washington não pretende "uma mudança de regime" em Moscovo.

"Como já sabem, e como nos ouviram dizer em várias ocasiões, não temos uma estratégia de mudança de regime na Rússia, nem em qualquer outro lugar", disse Antony Blinken em Jerusalém, onde participou numa cimeira com os Emirados Árabes Unidos, o Bahrein e Marrocos.

Biden e a Casa Branca "salientaram ontem à noite que o Presidente Putin simplesmente não pode ser autorizado a travar uma guerra ou envolver-se numa agressão contra a Ucrânia, ou em qualquer outro lugar", afirmou Blinken.

O secretário de Estado acrescentou que, "como em qualquer outro caso", uma mudança de regime é "responsabilidade dos russos".

O Presidente Joe Biden afirmou no sábado em Varsóvia que o seu homólogo russo Vladimir Putin não deve permanecer no poder após ter desencadeado a invasão da Ucrânia. "Por amor de Deus, esse homem não pode permanecer no poder", disse Biden durante um discurso no castelo real de Varsóvia, depois de já o ter chamado de "carniceiro".

"Recuso acreditar que irão receber favoravelmente a morte de crianças e de avôs inocentes ou aceitem que hospitais, escolas, maternidades, sejam destruídos por mísseis e bombas russas", disse.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que causou, entre a população civil, pelo menos 1.081 mortos e 1.707 feridos, provocando a fuga de mais 10 milhões de pessoas, 3,7 milhões das quais para fora do país. Segundo as Nações Unidas, cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+