Tempo
|
A+ / A-

Ucrânia. Há pessoas a fugirem a pé em direção à Polónia

25 fev, 2022 - 12:00 • Beatriz Lopes , Olímpia Mairos

Professor universitário, que está a ajudar uma aluna a sair do país, conta à Renascença que passar fronteira pode demorar dias devido ao fluxo de pessoas.

A+ / A-
OuvirPausa
0:00 / 0:00

Há milhares de pessoas a tentar fugir da guerra na Ucrânia, viajando de carro, à boleia, ou até mesmo a pé para a Polónia.

À Renascença, Ricardo Rato, professor universitário na cidade polaca de Lubin, descreve um cenário de “grande apreensão”, com centenas de pessoas a fugirem da Ucrânia com destino à Polónia.

“As pessoas fugiram de Kiev pelos meios que puderam e até a pé”, conta.

É o caso de uma aluna que está a ajudar, vinda de Kiev, e que teve que percorrer parte do percurso a pé para chegar à Polónia.

“Neste momento, as pessoas esperam horas para entrar na Polónia, mas o Governo polaco já avisou que pode demorar até dias devido ao imenso fluxo de gente que está a passar”, diz.

O professor mantém-se em contacto com vários alunos que estão na Ucrânia e conta que os relatos que lhe vão chegando são sobretudo sobre as dificuldades em sair do país e, para quem fica, as dificuldades no abastecimento.

Ricardo Rato considera que a União Europeia não tem sido branda na aplicação de sanções impostas à Rússia, mas alerta que se as sanções forem drásticas, este pode ser o despoletar de uma guerra maior quando estão em causa vidas humanas.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+