Tempo
|
A+ / A-

Guardavam uma pequena ilha. 13 ucranianos recusam render-se e morrem em bombardeamento russo

25 fev, 2022 - 09:00 • Redação

Presidente ucraniano diz que são heróis e vão ser homenageados. “Todos os guardas morreram heroicamente mas não desistiram."

A+ / A-

Treze guardas ucranianos encarregados de defender a ilha Zmiinyi, ou Ilha das Serpentes, no Mar Negro, morreram na última quinta-feira depois de não se renderem ao exército russo, que invadiu a pequena ilha, confirmou o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

Os russos terão contactado os guardas via rádio e ordenado que os ucranianos se rendessem.

“Isto é um navio de guerra. Isto é um navio de guerra russo. Sugiro que larguem as vossas armas e se rendam, para evitar um banho de sangue e mortes desnecessárias. Caso contrário, serão bombardeados”, ouve-se num áudio divulgado pelo jornal ucraniano Pravda.

“Navio russo, vão-se f****”, foi a resposta do guarda ucraniano responsável pelas comunicações.

Estas foram as últimas palavras ouvidas na ilha. Os 13 guardas foram mortos num bombardeamento russo.

“Todos os guardas morreram heroicamente mas não desistiram. Vão receber o título de Herói da Ucrânia postumamente”, disse o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

A Ilha das Serpentes está localizada a cerca de 50 quilómetros da costa da Ucrânia. A área total é de apenas 0,17 km².

"A ilha, tal como o resto do nosso território, é ucraniana, e vamos defendê-la com toda a nossa força, disse Zelensky numa entrevista em agosto de 2021.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Caíram pelo seu País
    25 fev, 2022 Um exemplo 15:52
    13 valentes, caídos numa luta desigual contra o invasor, enquanto o Ocidente se desmultiplica em reuniões, condenações palavrosas, sanções que já se viu irem dar em nada, mas pegar em armas é que não...

Destaques V+