Tempo
|
A+ / A-

Reino Unido vai fornecer armas à Ucrânia para elevar “capacidade defensiva”

17 jan, 2022 - 20:56 • Lusa

Ministro britânico sublinhou que todos os equipamentos são de "curto alcance" e têm uma utilidade "claramente defensiva", pelo que não são uma "ameaça para a Rússia".

A+ / A-

O ministro da Defesa do Reino Unido anunciou no parlamento um acordo para fornecer à Ucrânia novo armamento para melhorar a sua "capacidade defensiva".

Ben Wallace precisou que o pacote acordado inclui "sistemas de armamento ligeiro antitanques" e sublinhou que todos os equipamentos são de "curto alcance" e têm uma utilidade "claramente defensiva", pelo que não são uma "ameaça para a Rússia".

Este pacote de armamento defensivo soma-se à cooperação militar já acordada entre o Reino Unido e a Ucrânia no ano passado, que englobava, entre outros aspetos, programas de treino e a construção de vários navios armados.

O ministro da Defesa indicou que pessoal britânico se deslocará à Ucrânia durante um curto período de tempo para pôr em funcionamento o novo armamento e realizar missões de formação.

Wallace afirmou também que convidou o seu homólogo russo, Sergei Shoigu, para visitar Londres nas próximas semanas e expressou o desejo de utilizar os contactos bilaterais para avançar num diálogo "construtivo e de boa-fé" sobre a tensão na fronteira da Ucrânia, onde Moscovo concentrou dezenas de milhares de militares, embora frisando que a posição britânica sobre o conflito "é muito clara".

"Qualquer ação desestabilizadora por parte da Rússia na Ucrânia seria um erro estratégico e teria consequências significativas", disse o ministro britânico, alertando de que "há um pacote de sanções internacionais preparado para garantir que o Governo russo recebe um castigo de pisar a linha".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+