Tempo
|
A+ / A-

Tsunami na Polinésia. Vulcão submarino entra em erupção

15 jan, 2022 - 10:33 • Marta Grosso

As ondas atingiram o Tonga e levaram uma igreja e várias casas. Os habitantes correram para os locais mais altos do pequeno país. As imagens correm as redes sociais.

A+ / A-
Imagem de satélite da erupção de vulcão subaquático Hunga Tonga-Hunga Ha`apai. Foto: Rammb/NOAA/NESDIS/EPA
Imagem de satélite da erupção de vulcão subaquático Hunga Tonga-Hunga Ha`apai. Foto: Rammb/NOAA/NESDIS/EPA
 Foto: Agência Meteorológica de Tonga/EPA
Foto: Agência Meteorológica de Tonga/EPA
Tonga foi o país mais atingido. Foto: Mapcreator/OSM/Reuters
Tonga foi o país mais atingido. Foto: Mapcreator/OSM/Reuters

A erupção do vulcão submarino Hunga Tonga-Hunga Ha'apai provocou um tsunami na Polinésia, cujas ondas atingiram a ilha de Tonga, país do Pacífico.

As imagens colocadas nas redes sociais mostram a água a entrar no território, levando uma igreja e várias casas. Testemunhas falam em cinzas a cair sobre a capital, Nuku'alofa.


Foi emitido um alerta de tsunami ao qual os habitantes responderam correndo para os terrenos mais altos.

As ondas de choque criadas pela erupção do vulcão chegaram a todo o Pacífico Sul.

A capital de Tonga fica 65 km a norte do vulcão.



“Gritos por todo o lado”

Os moradores de Tonga descrevem ondas a entrar nas suas casas enquanto jantavam, e um homem teve de carregar a avó enquanto fugiam para o telhado de casa.

“Ouvia-se gritos em todo o lado; pessoas a gritar por segurança e para que todos chegassem a um terreno mais alto”, conta Mere Taufa, uma moradora, ao site de notícias neozelandês Stuff.co.nz.

“O meu primeiro instinto foi esconder-me debaixo da mesa. Peguei na minha irmã mais nova e gritei para os meus pais e outras pessoas na casa fazerem o mesmo”, acrescenta, contando ainda que estava a preparar o jantar quando pensou que estavam a explodir bombas nas proximidades.

O Hunga-Tonga-Hunga-Ha'apai entrou em erupção por volta das 17h30 de sábado (horário da Nova Zelândia), depois de, na sexta-feira, uma erupção ter enviado cinzas, vapor e gás 20 quilómetros para o ar, segundo o Serviço Geológico de Tonga.


A erupção de oito minutos foi tão violenta que pôde ser ouvida como “sons altos de trovão” nas Fiji, a mais de 800 km de distância, segundo as autoridades da capital, Suva. O governo das Fiji emitiu um alerta de tsunami e abriu centros de acolhimento para pessoas em áreas costeiras baixas.

A Agência Nacional de Gestão de Emergências da Nova Zelândia já avisou as áreas costeiras que poderá haver “correntes fortes e incomuns, e ondas imprevisíveis” nos próximos dias.

Quanto em Lisboa são 12h00, na Nova Zelândia é 1h00 do dia seguinte.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+