Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Primeiros sinais sobre gravidade da Ómicron são "encorajadores", diz Fauci

05 dez, 2021 - 17:40 • Lusa

Alguns médicos têm, no entanto, sublinhado nos últimos dias que a população sul-africana é relativamente jovem e que os casos mais graves podem vir nas próximas semanas.

A+ / A-

O conselheiro da Casa Branca para a crise sanitária, Anthony Fauci, afirmou hoje que os sinais vindos da África do Sul sobre a gravidade dos casos associados à variante Ómicron são "algo encorajadores", mas sublinhou que são dados preliminares.

"Claramente, na África do Sul, a Ómicron está a propagar-se mais", disse o epidemiologista, em entrevista à CNN, numa alusão aos casos de Covid-19 associados a esta nova variante.

"Mas, até agora, mesmo sendo muito cedo para tirar conclusões definitivas, não se pode dizer que apresente um alto grau de gravidade", declarou. "Até ver, os sinais sobre a gravidade são algo encorajadores", repetiu.

Alguns médicos têm, no entanto, sublinhado nos últimos dias que a população sul-africana é relativamente jovem e que os casos mais graves podem vir nas próximas semanas.

Estão ainda a decorrer estudos laboratoriais para determinar se e em que medida esta nova variante, que apresenta muitas mutações, é mais transmissível, capaz de resistir à imunidade dada por uma infeção anterior ou uma vacina e de provocar casos mais graves da doença.

"Creio que há um risco real de vermos uma diminuição da eficácia das vacinas", afirmou, em declarações à ABC, Stephen Hoge, presidente da farmacêutica Moderna, acrescentando, no entanto, que há ainda muitas incertezas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+