Tempo
|
A+ / A-

Suíça. Portugal na lista dos países onde circulam variantes preocupantes

30 nov, 2021 - 09:16 • Redação, com Pedro Mesquita

Viajantes têm que apresentar teste negativo à Covid-19 para entrar no país helvético e cumprir dez dias de quarentena.

A+ / A-

As autoridades suíças apertaram as regras para os viajantes. Portugal, Canadá, Nigéria e Japão juntam-se à listagem de países com “variantes de preocupação”.

Assim, os passageiros com mais de 16 anos que cheguem de Portugal têm de apresentar um teste (PCR ou antigénio) além do certificado de vacinação ou recuperação. Além disso, são todos obrigados a cumprir dez dias de quarentena, incluindo as crianças.

O governo suíço não faz qualquer discriminação entre vacinados ou recuperados, sendo que a quarentena se aplica também a estes mesmo com teste negativo à chegada.

Mais tarde, os viajantes vão ter que realizar uma nova verificação. Entre o quarto e o sétimo dia depois de chegar ao país será necessário repetir o teste e comunicar o resultado.

As autoridades suíças disponibilizam ainda esta ferramenta online para cada cidadão possa consultar os requisitos que se aplicam nos vários casos.

Emigrantes portugueses desiludidos

Em declarações à Renascença a partir da Suíça, Joaquim Silva Tavares, presidente do Centro Português de Neuchâtel, diz que este voltará a ser um Natal distante da família.

Poucos arriscam vir a Portugal porque haverá quarentena no regresso, e quem ia passar a consoada na Suíça também já não vai, refere Joaquim Silva Tavares.

“A minha filha vinha aqui passar o Natal e a passagem de ano, e não vem. E tenho mais gente conhecida que tinha jantar marcado aqui no Centro [Português de Neuchâtel] e já não vem com estas novas regras, devido à quarentena e às restrições. Há três anos que não vou a Portugal, desde que isto [a pandemia] começou”, lamenta o emigrante português.

A variante Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o “elevado número de mutações” pode implicar uma maior infecciosidade. Em Portugal foram detetados 13 casos.

Um total de 33 casos da variante Ómicron do SARS-CoV-2, considerada de preocupação, tinham sido detetados até ao final de terça-feira União Europeia e Espaço Económico Europeu (UE/EEE), segundo dados divulgados pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), ainda sem o caso detetado em Espanha.

Além de Portugal, a nova variante do coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença Covid-19, foi detetada na Áustria, Bélgica, República Checa, Dinamarca, Alemanha, Itália e Holanda, adianta o ECDC, que cita "informações de fontes públicas", como autoridades de saúde.

Segundo a DGS, desde março de 2020, morreram 18.430 pessoas e foram contabilizados 1.144.342 casos de infeção pela Covid-19.

[notícia atualizada às 18h24]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    30 nov, 2021 ÍLHAVO 12:59
    Agradeçam este bom nome que o País ganhou ao "coice na bola", impropriamente designado por "futebol". E é uma sorte não ficar expresso que a duração da quarentena terá de ser igual à da estadia.

Destaques V+