Tempo
|
A+ / A-

COP26

Greta Thunberg reduz COP26 a "blá, blá, blá"

13 nov, 2021 - 21:48 • Lusa

A jovem ativista sueca já tinha advertido que classificar o acordo climático como "pequenos passos na direção certa", "fazer algum progresso", ou "ganhar gradualmente" era o "equivalente a perder".

A+ / A-

A ativista sueca Greta Thunberg lamentou este sábado as conclusões alcançadas na cimeira da Nações Unidas sobre o clima (COP26), em Glasgow, na Escócia, resumindo-as a "blá, blá, blá".

"O verdadeiro trabalho continua fora dessas salas. E nunca, jamais, desistiremos", disse a fundadora do movimento greve climática estudantil, numa mensagem divulgada no Twitter, a propósito do fim da COP26, após duas semanas de trabalhos e um dia depois do previsto.

A jovem ativista sueca já tinha advertido que classificar o acordo climático como "pequenos passos na direção certa", "fazer algum progresso", ou "ganhar gradualmente" era o "equivalente a perder".

A 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26) adotou formalmente uma declaração final com uma alteração de última hora proposta pela Índia que suaviza o apelo ao fim do uso de carvão.

A proposta foi feita pelo ministro do Ambiente indiano, Bhupender Yadav, que no plenário de encerramento pediu para mudar a formulação de um parágrafo em que se defendia o fim progressivo do uso de carvão para produção de energia sem medidas de redução de emissões.

A Índia quis substituir o fim progressivo - "phase-out" por uma redução progressiva - "phase down" -, uma proposta que foi aceite com manifestações de desagrado de várias delegações, como a Suíça, e a União Europeia, e ainda de países mais vulneráveis às alterações climáticas.

Quis ainda acrescentar ao parágrafo o "apoio aos países mais pobres e vulneráveis em linha com as suas circunstâncias nacionais".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+