Tempo
|
A+ / A-

Renascença em Glasgow

COP26. Falta de consenso pode adiar o fim cimeira

12 nov, 2021 - 07:31 • Lusa

Para esta manhã está prevista uma reunião entre o presidente da cimeira e os representantes dos países, para se chegar a um texto final, mas o próprio presidente, Alok Sharma, tem dito que ainda há muito para resolver.

A+ / A-

A conferência do clima que decorre em Glasgow, Reino Unido, está marcada para terminar esta sexta-feira, mas a falta de consenso sobre o texto final deverá prolonga-la pelo fim de semana.

Durante a manhã haverá uma reunião entre o presidente da cimeira e os representantes dos países, para se chegar a um texto final, mas o próprio presidente, Alok Sharma, tem dito que ainda há muito para resolver.

Durante duas semanas, mais de 120 líderes políticos e milhares de especialistas, ativistas e decisores públicos estiveram em Glasgow, Reino Unido, na 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26) para atualizar os contributos dos países para a redução das emissões de gases com efeito de estufa até 2030. O objetivo é impedir o aumento da temperatura do planeta, que leva a alterações climáticas.

Alok Sharma, reconheceu na quinta-feira, em conferência de imprensa, que ainda não havia acordo sobre "questões mais críticas" para se chegar a um texto consensual.

"Ainda há muito trabalho para fazer e a COP 26 está programada para encerrar no final do dia de amanhã [sexta-feira]. O tempo está a esgotar-se", avisou na altura, salientando que se estava longe de finalizar questões muito críticas.

Os trabalhos continuaram na noite passada e hoje serão discutidos novos textos. Mas o ministro português do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, já apontava na quarta-feira o fim da cimeira para sábado. E Francisco Ferreira, presidente da organização ambientalista Zero, é da mesma opinião. Todas as conferências sobre o clima se prolongaram além da data prevista de encerramento.

Hoje, quando os países não se entendem por exemplo sobre o capítulo da mitigação, e quando já não há agenda oficial da presidência, há ainda uma agenda paralela, agora mais virada para questões culturais.

Será um dia dedicado a documentários, à arte e à cultura em geral, seja envolvendo crianças e jovens, seja organizações da sociedade civil.

A COP26 decorre seis anos após o Acordo de Paris, que estabeleceu como meta limitar o aumento da temperatura média global do planeta a entre 1,5 e 2 graus celsius acima dos valores da época pré-industrial.

Apesar dos compromissos assumidos, as concentrações de gases com efeito de estufa atingiram níveis recorde em 2020, mesmo com a desaceleração económica provocada pela pandemia de covid-19, segundo a ONU, que estima que, ao atual ritmo de emissões, as temperaturas serão no final do século superiores em 2,7 ºC.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+