A+ / A-

Covid-19

Agência Europeia do Medicamento avalia administração da Moderna a partir dos 6 anos

10 nov, 2021 - 10:46 • Lusa

A EMA prevê divulgação de um parecer dentro de dois meses. Em outubro, já tinha iniciado um processo de avaliação semelhante para a vacina Cominarty, da Pfizer/BioNTech.

A+ / A-

Veja também:


A Agência Europeia do Medicamento (EMA) está a avaliar a possível administração na União Europeia da vacina para a Covid-19 da Moderna a crianças dos 6 aos 11 anos.

Numa nota, a EMA refere ter começado "a avaliar um pedido para alargar a utilização da vacina para a Covid-19 de Moderna, Spikevax, a crianças dos 6 aos 11 anos de idade".

O comité de medicamentos humanos da EMA irá rever os dados sobre a vacina, incluindo os resultados de um estudo clínico em curso envolvendo crianças dos 6 aos 11 anos de idade, a fim de decidir se recomenda ou não o alargamento da sua utilização.

A agência prevê a divulgação de um parecer dentro de dois meses.

A Spikevax é uma vacina para a prevenção da covid-19, atualmente autorizada para utilização em pessoas com 12 anos ou mais de idade.

Contém uma molécula chamada RNA mensageiro (mRNA) com instruções para a produção de uma proteína, conhecida como a proteína spike, que está naturalmente presente no SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19.

A vacina funciona preparando o corpo para se defender contra a SARS-CoV-2.

Em 18 de outubro, a agência tinha já iniciado um processo de avaliação semelhante para a vacina Cominarty, da Pfizer/BioNTech.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.053.909 mortes em todo o mundo, entre mais de 250,23 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+