A+ / A-

Organismo que juntou OMS e Banco Mundial defende fundo para pandemias

04 nov, 2021 - 19:44 • Lusa

O organismo, codirigido pelo senegalês Elhadj As Sy, foi criado pela OMS e pelo BM na sequência da epidemia do vírus Ébola na África Ocidental. Os resultados da reunião de hoje foram apresentados na videoconferência de imprensa regular da OMS sobre a evolução da Covid-19.

A+ / A-

O organismo criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Banco Mundial para monitorizar a preparação para crises sanitárias defende a criação de um fundo internacional para financiar a futura resposta a pandemias como a da Covid-19.

A Comissão de Acompanhamento da Preparação Global (Global Preparedness Monitoring Board) concluiu esta quinta-feira uma nova reunião para analisar a resposta mundial à pandemia da Covid-19, tendo feito cinco recomendações, incluindo a criação do fundo e a adoção de um tratado internacional para a preparação de pandemias, este último defendido anteriormente pela OMS e apoiado por diversos países.

O organismo, codirigido pelo senegalês Elhadj As Sy, foi criado pela OMS e pelo BM na sequência da epidemia do vírus Ébola na África Ocidental. Os resultados da reunião de hoje foram apresentados na videoconferência de imprensa regular da OMS sobre a evolução da Covid-19.

Segundo Elhadj As Sy, ex-secretário-geral da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, a pandemia de covid-19 "evidenciou que o mundo está dividido em muitas questões, revelando a polarização e o nacionalismo".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+