Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Número de mortes da pandemia no mundo aproxima-se de 4,8 milhões

03 out, 2021 - 12:40 • Lusa

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima, levando em consideração o excesso de mortalidade ligada direta e indiretamente à covid-19, que o balanço da pandemia pode ser duas a três vezes superior ao registado oficialmente.

A+ / A-

A pandemia provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2 já causou, pelo menos, 4.793.613 mortes, desde que a doença foi identificada na China, em dezembro de 2019, segundo um balanço divulgado hoje pela AFP.

Segundo a agência noticiosa AFP, em todo o mundo já se registaram 234.542.240 casos de infeção pelo SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia. A maioria dos pacientes recuperou, mas uma parte ainda mal avaliada mantém sintomas por semanas ou até meses.

No sábado, foram registadas em 24 horas 6.364 novas mortes e 396.062 novos casos de infeções em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de mortes num só dia foram os Estados Unidos da América (983), Rússia (890) e México (614).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 700.935 óbitos e 43.658.032 casos, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são Brasil, com 597.723 mortes e 21.459.117 casos, Índia, com 448.817 mortes e 33.813.903 casos, México, com 278.592 mortes e 3.678.980 casos, e a Rússia, com 209.918 mortes e 7.586.536 casos.

Entre os países mais atingidos, o Peru é o país que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 605 óbitos por 100.000 habitantes, seguido da Bósnia (324), da Macedónia do Norte (321), da Hungria (313), de Montenegro (308) e da Bulgária (302).

A América Latina e as Caraíbas totalizam hoje, 1.492.645 mortes (45.037.562 casos), a Europa 1.316.322 mortes (68.169.439 casos), a Ásia 824.664 mortes (54.127.309 casos), os Estados Unidos e Canadá 728.880 mortes (45.289.238 casos), a África 211.136 mortes (8.313.436 casos), o Médio Oriente 199.752 mortes (13.420.110 casos), e a Oceânia 2.214 mortes (185.154 casos).

Os números têm por base relatórios comunicados diariamente pelas autoridades de saúde de cada país e excluem as revisões posteriores de determinados organismos estatísticos que somam um número superior de óbitos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima, levando em consideração o excesso de mortalidade ligada direta e indiretamente à covid-19, que o balanço da pandemia pode ser duas a três vezes superior ao registado oficialmente.

Uma parte significativa dos casos menos graves ou assintomáticos também não é detetada, apesar da intensificação do rastreamento em muitos países.

Este balanço foi realizado com base em dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades, ou publicação tardia dos dados, os números do aumento nas últimas 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+