Tempo
|
A+ / A-

Von der Leyen

Pandemia e refugiados no centro do discurso do Estado da UE

15 set, 2021 - 06:47 • Lusa

O primeiro discurso do Estado da União foi proferido pelo presidente da Comissão José Manuel Durão Barroso em 7 de setembro de 2010.

A+ / A-

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, profere no Parlamento Europeu (PE) o discurso do Estado da União Europeia (UE) e as prioridades para 2022, onde os temas dos refugiados e da pandemia não faltarão.

Com a pandemia a dominar ainda a agenda, o segundo discurso anual sobre o Estado da UE de Von der Leyen deverá abordar a recuperação económica da UE, apoiada nas transferências de fundos de recuperação para os Estados-membros, no âmbito do instrumento temporário ‘NextGenerationEU’ para combater as consequências económicas da pandemia.

A questão dos refugiados, que se cruza com a da política externa europeia, também será central na intervenção da presidente da Comissão, bem como a transição digital e verde, com o pacote de medidas climáticas em pano de fundo.

O primeiro discurso do Estado da União foi proferido pelo então presidente da Comissão José Manuel Durão Barroso em 7 de setembro de 2010, uma prática que foi seguida pelo seu sucessor, Jean-Claude Juncker, e pela atual chefe do executivo comunitário.

Ursula Von der Leyen, que tomou posse em 1 de dezembro de 2019, fez a sua primeira intervenção deste género em 16 de setembro de 2020.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+