A+ / A-

Covid-19. Unicef diz que Coreia do Norte recusou três milhões de vacinas

02 set, 2021 - 21:55 • Lusa

O isolamento devido à crise sanitária está a atingir fortemente a economia norte-coreana que já estava afetada pelas sanções económicas aplicadas contra os programas militares que envolvem energia nuclear.

A+ / A-

A Coreia do Norte recusou cerca de três milhões de doses da vacina contra a Covid-19 fabricadas na República Popular da China, propondo que fossem oferecidas a países mais necessitados, disse a Unicef esta quinta-feira.

O regime norte-coreano, cujo sistema de saúde é particularmente fraco, foi um dos primeiros países do mundo a encerrar as fronteiras como medida contra a propagação da Covid-19, detetada na República Popular da China em dezembro de 2019 pela Organização Mundial da Saúde.

Pyongyang mantém que a pandemia da Covid-19 não entrou na Coreia do Norte, uma posição muito contestada pelos especialistas internacionais.

O isolamento devido à crise sanitária está a atingir fortemente a economia norte-coreana que já estava afetada pelas sanções económicas aplicadas contra os programas militares que envolvem energia nuclear.

No passado mês de junho, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un reconheceu que o país enfrenta uma "situação alimentar tensa".

De acordo com a Unicef, que distribui as doses das vacinas no quadro da plataforma Covax, o sistema de partilha de compostos contra a pandemia de covid-19 destinados aos países mais desfavorecidos, a Coreia do Norte comunicou que as vacinas da República Popular da China podem ser oferecidas a outros países.

O Ministério da Saúde da Coreia do Norte "fez saber que 2,97 milhões de doses da vacina Sinovac oferecidas à República Popular Democrática da Coreia (designação oficial da Coreia do Norte) podem ser enviadas para os países mais gravemente afetados", explicou à France Presse um porta voz do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Pyongyang "vai continuar em comunicação" com a Covax "para receber vacinas Covid-19 nos próximos meses", acrescentou o porta-voz.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+