Tempo
|
A+ / A-

Explicador Covid-19

Reino Unido anuncia fim das restrições por causa da pandemia

06 jul, 2021 - 09:12 • Miguel Coelho

Quase dois terços da população adulta tem a vacinação contra a Covid-19 completa e Boris Johnson considera ser tempo de conviver com o novo coronavírus. Mas avisa que pode voltar atrás.

A+ / A-

O primeiro-ministro britânico anunciou o fim das restrições criadas no âmbito da pandemia de Covid-19 no país. As novas medidas devem entrar em vigor dentro de duas semanas.

O anúncio, feito na segunda-feira, não deixa de causar surpresa, tendo em conta que o Reino Unido assiste a uma nova vaga da pandemia.

Como é que o Governo britânico justifica este levantamento das medidas?

O que Boris Jonhson defende é que, apesar do elevado número de novos casos de Covid-19 que estão a surgir no Reino Unido, os casos graves e as número de mortes são em número relativamente reduzido, um pouco à semelhança do que se passa em Portugal.

No caso dos britânicos, a vacinação está ainda mais avançada, com quase dois terços dos adultos já com a vacinação completa e 86% com pelo menos uma dose.

O Governo britânico considera, pois, que está na altura de avançar para uma nova fase de convivência com o vírus.

Mas vão acabar todas as restrições?

Praticamente.

  • Vai acabar o uso obrigatório de máscara, incluindo em espaços fechados – ou seja, só vai usar máscara quem quiser
  • A distância social também acaba, incluindo o atual sistema de bolhas nas escolas, por exemplo, em que os alunos permanecem separados
  • Acabam os limites à lotação, seja em restaurantes seja em eventos, como casamentos ou espetáculos
  • Clubes noturnos e discotecas vão poder reabrir.


No meio disso tudo, há alguma restrição que se vá manter?

Muito poucas.

  • Admite-se que nas viagens de avião e de comboio possa continuar a ser exigido o uso de máscara
  • As pessoas que testem positivo ou tenham estado em contacto próximo com infetados vão continuar a ter de ficar em isolamento, embora seja provável que no caso das pessoas vacinadas isso deixe de ser exigido
  • No caso específico dos lares, os funcionários vão continua a ser obrigados a usar equipamento de proteção individual.

E as viagens? Vai acabar a obrigação de quarentena?

Sobre isso nada foi dito, mas é esperado que ainda esta semana o ministro dos Transportes faça um anúncio sobre o assunto. Segundo a imprensa britânica, é provável que sejam levantadas as restrições aos viajantes que já tenham a vacinação completa.

Mas o fim das restrições é um plano ou já é garantido?

É um plano, mas cuja aplicação está prevista a partir de dia 19 de julho. A decisão final vai ser tomada na próxima segunda-feira, dia 12, pelo Governo britânico em conjunto com os conselheiros científicos.

Se nada de muito anormal se passar nos próximos dias no que toca a evolução da pandemia, o objetivo de Boris Johnson é mesmo avançar com a decisão de retirar as medidas que ainda estão em vigor.

Correndo bem, poderá Portugal seguir o mesmo modelo?

É cedo para falar nisso, sobretudo, porque a vacinação está de facto mais atrasada do que no Reino Unido. Mas vai ser uma experiência seguida com toda a atenção, certamente, porque se se provar que o levantamento de restrições não leva a um disparar da pandemia, aí teremos motivos para festejar.

Mas há muitos especialistas que encaram esta decisão com ceticismo e o próprio Governo britânico já admitiu que, se for necessário, poderá ser dado um passo atrás.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+