Tempo
|
A+ / A-

Investigação

Testes da vacina da Sanofi-GSK mostram eficácia contra a Covid-19

17 mai, 2021 - 09:50 • Redação com agências

Após as duas doses da vacina, os testes realizados nos voluntários mostram anticorpos na mesma linha das pessoas que recuperaram da doença. Vacina pode ter estar pronta até ao final do ano.

A+ / A-

Os testes da vacina contra a Covid-19 da da francesa Sanofi e da britânica GlaxoSmithKline demonstraram eficácia na fase 2 dos ensaios clínicos com voluntários adultos.

Após as duas doses da vacina, os testes realizados nos voluntários mostram anticorpos na mesma linha das pessoas que recuperaram da doença.

Os resultados referentes à Fase 2 envolveram 722 voluntários com idades entre os 18 e os 95 anos nos Estados Unidos e nas Honduras. Mas a fase final dos ensaios vai envolver 37 mil participantes de países de todo o mundo.

Os últimos ensaios devem arrancar nas próximas semanas e as farmacêuticas esperam que a vacina seja aprovada antes do final do ano.

A vacina Sanofi-GSK faz parte da estratégia de vacinação da União Europeia e pode vir a ser adotada pelo governo francês caso os investigadores reformulem o composto que anteriormente mostrou falta de eficácia nos grupos de pessoas idosas.

A primeira vacina a obter autorização de emergência para inoculação foi a da Pfizer e BioNTech. O Reino Unido foi o primeiro país a aprovar esta vacina e a iniciar a campanha de vacinação, em dezembro de 2020.

A pandemia provocou, pelo menos, 3.371.695 mortos no mundo, resultantes de mais de 162,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Em Portugal, morreram 17.007 pessoas dos 842.182 casos de infeção confirmados, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+