Tempo
|
A+ / A-

EUA sob alerta depois de piratas informáticos russos terem atacado fornecimento de petróleo

10 mai, 2021 - 20:49 • Hélio Carvalho , com agências

O ataque poderá colocar em causa o fornecimento de combustível na zona Leste do país e fazer aumentar preços. Gangue informático procura ganhar dinheiro com venda de informações sensíveis.

A+ / A-

O departamento dos Transportes dos Estados Unidos da América fez uma declaração de emergência no domingo depois de um ataque informático ter travado o transporte de petróleo pela zona leste do país.

Na sexta-feira, um ataque à Colonial Pipeline, o principal distribuidor de combustível do país, fechou temporariamente as quatro principais linhas quando piratas informáticos entraram nos sistemas.

O ataque informático teve a autoria de um gangue informático russo chamado Darkside. É o mais recente ataque por parte de gangues informáticos russos, que procuram piratear serviços americanos como forma de ganhar dinheiro, ao depois exigir uma recompensa pela não-divulgação da informação roubada.

No seu site, o gangue disse que o objetivo não era criar problemas para a sociedade, já que o grupo é "apolítico" e "não se posiciona com um governo definido". Mas atacar o fornecimento de combustível dos Estados Unidos poderá ter sido um risco demasiado grande e incomum para estes grupos, já que o grupo disse que iria "introduzir moderação e verificar cada empresa que os nossos parceiros querem que encriptemos para evitar consequências sociais no futuro".

Alguns hackers que fazem parte destes gangues informáticos acabam por ser recrutados pelos serviços de inteligência da Rússia e evitam atacar alvos russos.

A Colonial Pipeline ainda está a recuperar do ataque, que colocou em causa a distribuição de combustível em 17 estados do Sul e Este do país. Para tentar colmatar falhas, foram levantadas restrições no âmbito desta declaração de emergência sobre pausas dos condutores de camiões-cisterna, para que os trabalhadores possam trabalhar horas-extra.

A medida de emergência dura até ao dia 8 de Junho. A Colonial não aponta uma data específica para quando as operações vão voltar ao estado normal, mas espera que a atividade seja reposta até ao final da semana.

Segundo a NBC, a Colonial fechou todas as suas redes e ligações informáticos como medida de precaução. Os hackers conseguiram aceder às operações da empresa, mas não atacaram a infraestrutura física que transporta os combustíveis. Caso a empresa não consiga retomar rapidamente toda a atividade anterior ao ataque, os preços dos combustíveis poderão aumentar pela região Leste dos Estados Unidos.

Sobre o grupo Darkside, o FBI afirmou que "continuará a trabalhar com a empresa e o Governo na investigação" contra os hackers.

Antes do ataque informático de sexta-feira, um grupo de hackers russos tinha atacado o departamento metropolitano da polícia de Washington D.C., expondo informações privadas sobre agentes, e outro roubou ficheiros de um fornecedor da Apple em Taiwan.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+