Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Reinfeções são raras. Centro Europeu de Doenças pede estudos sobre novas estirpes

29 mar, 2021 - 18:19 • Lusa

Agência europeia fala em proteção muito elevada até sete meses mas admite, no entanto, que "é menor em indivíduos com 65 anos ou mais".

A+ / A-

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) diz que as reinfeções por SARS-CoV-2 são "bastante raras", dado o nível "muito elevado" de proteção até sete meses após a infeção, mas pediu estudos devido às novas variantes.

"Há provas de que a reinfeção [por Covid-19] continua a ser um acontecimento raro", refere o ECDC num relatório sobre o risco de transmissão da SARS-CoV-2 por recuperados ou vacinados contra a Covid-19.

A agência europeia precisa que "estudos que acompanharam pessoas durante cinco a sete meses após a recuperação de uma infeção pelo SARS-CoV-2 estimaram que o efeito protetor da infeção anterior é muito elevado durante esse período, entre 81% a 100%".

Ainda assim, "a proteção contra a reinfeção é menor em indivíduos com 65 anos ou mais", acrescenta.

O ECDC alerta, porém, que "muitos destes estudos foram realizados antes do aparecimento das variantes preocupantes do SARS-CoV-2", nomeadamente as que tiveram origem no Reino Unido, no Brasil e na África do Sul.

"À medida que o número de indivíduos que adquirem imunidade natural aumenta, espera-se que o número total de infeções diminua significativamente, levando a uma diminuição geral da transmissão, a menos que as alterações genéticas nas variantes circulantes induzam a uma fuga imunitária significativa", assinala.

Em nota de imprensa, a diretora do ECDC, Andrea Ammon, diz ser "muito encorajador ver que as reinfeções do SARS-CoV-2 são bastante raras".

"Embora o efeito das novas variantes nos padrões de transmissão deva ser acompanhado de perto, ainda esperamos que o número total de infeções diminua significativamente à medida que a cobertura vacinal aumenta", adianta Andrea Ammon.

O estudo é publicado numa altura de ressurgimento de infeções na Europa e de imposição de novas medidas restritivas.

No que toca à campanha de vacinação europeia, 18,2 milhões adultos dos perto de 400 milhões de cidadãos da União Europeia receberam já a segunda dose da vacina contra a covid-19, levando a que só 4,1% da população europeia esteja completamente imunizada, segundo a informação divulgada pela Comissão Europeia na passada quinta-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+