Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Pandemia

EUA atingem meio milhão de mortos com Covid-19. “Temos de lutar juntos, como nação”, diz Biden

23 fev, 2021 - 07:31 • Marta Grosso

“Neste ano de perda, vimos uma coragem profunda de todos na linha de frente. Eu sei o stress, o trauma, a dor que carregam. Mas são vocês que nos dão esperança. E, embora tenhamos sido humilhados, nunca desistiremos. Somos a América”, afirmou o Presidente norte-americano num discurso à nação.

A+ / A-

Veja também:


Os Estados Unidos ultrapassaram a barreira do meio milhão de mortos com Covid-19 e o Presidente Joe Biden assinalou o acontecimento com um apelo à união e à luta, pela memória de quem se perdeu.

Num discurso à nação, na segunda-feira à noite (madrugada de terça em Lisboa), Joe Biden pediu “a todos os americanos que se lembrem. Lembrem-se daqueles que perdemos e daqueles que deixámos para trás”.

“Como nação, não podemos aceitar um destino tão cruel. Temos de resistir a tornar-nos insensíveis à tristeza”, disse ainda, sublinhando que a luta tem de ser conjunta.

“Temos de lutar juntos, como um só povo, como os Estados Unidos da América. Essa é a única maneira de vencer este vírus. A única maneira de poupar mais dor e mais perda. Que esta não seja uma história de quão baixo caímos, mas de quão alto subimos. Nós somos capazes”, afirmou Biden.

Os EUA são, neste momento, o país com mais mortes associadas ao novo coronavírus e já somaram mais de 28 milhões pessoas infetadas – um outro recorde global.


Foi há quase um ano que o novo coronavírus fez a primeira vítima mortal nos Estados Unidos – em Santa Clara, Califórnia.

“Neste ano de profunda perda, vimos uma coragem profunda de todos os que estão na linha de frente. Eu sei o stress, o trauma e a dor que carregam. Mas vocês dão-nos esperança. Lembram-nos que cuidamos dos nossos. Que não deixemos ninguém para trás. E que, embora tenhamos sido humilhados, nunca desistiremos. Nós somos a América”, incentivou Joe Biden.

Num tom de esperança, o novo inquilino da Casa Branca prometeu: “Esta nação vai sorrir novamente. Esta nação conhecerá dias ensolarados novamente. Esta nação conhecerá a alegria novamente”.

“E, ao fazermos isso, vamos lembrar cada pessoa que perdemos, as vidas que viveram, os entes queridos que ficaram para trás. Nós vamos superar isto, eu prometo-vos. Mas agora, o meu coração dói pela vossa dor”, afirmou.

Para assinalar o marco das 500 mil mortes com Covid-19, o Presidente decretou que a a bandeira dos Estados Unidos estivesse a meia haste em todos os edifícios federais até o pôr do sol de sexta-feira, dia 26.

“Nesta ocasião solene, nós, como nação, devemos lembrar-nos [dos nossos entes queridos] para que possamos começar a curar, unir-nos e encontrar um propósito como nação para derrotar esta pandemia”, defendeu.

Joe Biden e a mulher, bem como a vice-presidente. Kamala Harris, e o marido, observaram um momento de silêncio do lado de fora da Casa Branca, à luz de velas, em homenagem aos que perderam a vida por causa do novo coronavírus.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+