Tempo
|
A+ / A-

Terrorismo

Autoridades regionais da Nigéria "em contacto" com Boko Haram após rapto de centenas de alunos

15 dez, 2020 - 19:03 • Lusa

“Sou Abubakar Shekau e os nossos irmãos organizaram o rapto em Katsina”, anuncia líder do grupo igualmente responsável pelo rapto de 276 alunas de um colégio em Chibok, em 2014.

A+ / A-
Ataque armado a escola na Nigéria. "Disseram que iam matar todos os que tentassem fugir"
Ataque armado a escola na Nigéria. "Disseram que iam matar todos os que tentassem fugir"

Os raptores de centenas de alunos levados no fim de semana do nordeste da Nigéria, numa ação reivindicada pelo grupo extremista Boko Haram, estão em "conversações" com o governo do estado de Katsina, foi anunciado esta terça-feira.

"Os responsáveis pelo rapto das nossas crianças entraram em contacto com o governo e estão a decorrer conversações para garantir a sua segurança e o seu regresso para junto das famílias”, revelou o governador do estado de Katsina, Aminu Bello Masari, na sua conta na rede social Twitter.

O líder do grupo extremista Boko Haram, Abubakar Shekau, reivindicou hoje o rapto de centenas de estudantes de um liceu no noroeste da Nigéria, na madrugada de sábado.

“Sou Abubakar Shekau e os nossos irmãos organizaram o rapto em Katsina”, anunciou o líder, também responsável pelo rapto de 276 raparigas, em Chibok, em 2014, que desencadeou uma onda de indignação mundial.

Cerca de 400 estudantes raptados de escola secundária na Nigéria
Cerca de 400 estudantes raptados de escola secundária na Nigéria

Pelo menos 333 adolescentes continuam dados como desaparecidos desde o ataque ao liceu, no estado de Katsina, no noroeste da Nigéria, a centenas de quilómetros de distância do território do Boko Haram, que opera habitualmente no nordeste do país, em torno do lago Chade.

Mais de uma centena de homens armados em motorizadas atacaram na madrugada de sábado a escola rural situada na localidade de Kankara, levando centenas de adolescentes a fugir.

Inicialmente, o rapto tinha sido atribuído a grupos armados, denominados “bandidos”, que aterrorizam as populações nesta região instável onde os sequestros com resgate se tornaram correntes.

O Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, condenou o ataque e ordenou o reforço da segurança em todas as escolas. No estado de Katsina, os estabelecimentos escolares foram fechados.

Na segunda-feira, o exército indicou ter localizado “o covil dos bandidos”, acrescentando que uma operação militar estava em curso.

A segurança deteriorou-se fortemente no norte da Nigéria desde a eleição de Buhari, em 2015, que anunciou a luta contra o Boko Haram como prioridade do mandato.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+