Tempo
|
A+ / A-

Vacina Covid-19. "Estamos perto", dizem investigadores de Oxford

04 nov, 2020 - 12:09 • Cristina Nascimento com Reuters

Medicamento não vai fazer desaparecer doença, mas vai torná-la menos grave e menos mortal. Primeiro-ministro britânico acredita que vacina pode estar no mercado no primeiro trimestre de 2021.

A+ / A-

Veja também:


A equipa de Oxford que lidera a investigação para obter uma vacina contra a Covid-19 diz que "estão perto" de ter resultados, mas ainda não chegaram lá. As declarações de Andrew Polard estão a ser citadas pela agência Reuters.

Pollard admite que talvez ainda este ano haja uma vacina, embora considere essa hipótese reduzida. Já o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, aponta para o primeiro trimestre de 2021.

A equipa de Oxford refere ainda que a vacina não vai fazer desaparecer a doença, mas vai torná-la menos grave e menos mortal.

A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 1.215.957 pessoas no mundo desde que a Organização Mundial da Saúde relatou o início da doença em dezembro, de segundo o levantamento feito esta quarta-feira pela AFP.

[em atualização]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Observador
    05 nov, 2020 Cá 14:35
    Perto, perto, perto, está quase, está quase, mas depois vem tudo abaixo ou a vacina por ter sido feita em tempo recorde, não funciona devidamente ou traz consequências para a saúde que só daqui a muitos anos podem ser medidas.

Destaques V+