Tempo
|
A+ / A-

Europol

Detidas 388 pessoas por tráfico de menores em 12 países, incluindo em Portugal

04 nov, 2020 - 19:54 • Lusa

A ação policial decorreu entre 5 e 11 de outubro e, além das 388 detenções, foram identificados mais 19 suspeitos e abertas 40 novas investigações.

A+ / A-

Uma operação policial contra o tráfico de menores terminou com a detenção de 388 pessoas e a identificação de 249 potenciais vítimas em 12 países, incluindo em Portugal, revelou esta quarta-feira a Europol.

Das 249 possíveis vítimas confirma-se para já que 61 eram menores, faltando ainda determinar a idade de 107 delas.

Os países envolvidos, além de Portugal são a Bélgica, Espanha, Holanda, e Reino Unido, Áustria, Croácia, Chipre, Alemanha, Lituânia, Roménia e Eslovénia.

A ação policial decorreu entre 5 e 11 de outubro e, além das 388 detenções, foram identificados mais 19 suspeitos que deram origem a 40 novas investigações, indica o comunicado a Europol.

A Europol advertiu que o tráfico de crianças "continua a ser um crime pouco denunciado, e que "dentro da União Europeia os menores são, na sua maioria, vítimas de tráfico por parte de familiares".

Fora da UE, os menores "são vítimas de traficantes de imigrantes que têm ajuda de adultos que se fazem passar por familiares ou tutores legais das crianças".

Nesta operação, que contou com o apoio da agência Frontex (Agência Europeia da Guarda Costeira e de Fronteiras), participaram várias polícias, organismos de controlo de fronteiras e imigração, serviços de assistência social e proteção de crianças e inspetores de trabalho, que controlaram 59.071 pessoas, 1.529 habitações, 15.923 veículos e 39.860 documentos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+