Tempo
|
A+ / A-

Pandemia de Covid-19

França com mais de 10 mil novos casos em 24 horas

07 out, 2020 - 00:21 • Lusa

O país ultrapassou esta terça-feira a barreira de 634 mil infeções desde o início da pandemia.

A+ / A-

Veja também:


França registou mais de 10 mil casos de Covid-19 e 65 mortes nas últimas 24 horas, ultrapassando 634 mil infeções desde o início da pandemia, anunciou esta terça-feira a agência de saúde pública.

De acordo com a agência de notícias Efe, o número de casos confirmados esta terça-feira ascendeu aos 10.489, elevando para 634.763 o número de infetados pelo novo coronavírus no país, enquanto o número de mortes se situa nos 32.365.

Segundo a mesma fonte, existem 1.336 focos de contágio ativos em França, 268 dos quais em lares de idosos e estruturas de acolhimento, mais 84 do que os registados na segunda-feira.

Nos últimos sete dias, o país registou quase 4.500 internamentos hospitalares por complicações relacionadas com a Covid-19, 911 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

A agência de saúde pública francesa refere ainda que dos 101 departamentos existentes no país, 67 estão "em situação de vulnerabilidade elevada pela forte circulação do vírus".

A evolução da pandemia em França fez com que a capital, Paris, fosse considerada uma zona de alerta máximo.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de um milhão e quarenta e cinco mil mortos e mais de 35,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.032 pessoas dos 80.312 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+