Tempo
|
A+ / A-

​Merkel condena ataques xenófobos e "slogans" nazis

12 set, 2018 - 16:47

A chanceler alemã foi ao parlamento dizer que não vai permitir que comunidades inteiras sejam excluídas e sublinha que cristãos, muçulmanos e ateus, todos, têm lugar na sociedade alemã, que tem a dignidade humana como valor fundamental.

A+ / A-

A chanceler alemã, Angela Merkel, condenou esta quarta-feira, num discurso no parlamento de Berlim, os ataques xenófobos e a utilização de slogans nazis.

“Não há desculpas ou razões para perseguir pessoas, utilizando slogans nazis, mostrando hostilidade contra pessoas que têm um aspeto diferente, que têm um restaurante judaico, para atacar a polícia”, declarou Merkel, no Bundestag.

A líder alemã não vai permitir que comunidades inteiras sejam excluídas e sublinha que cristãos, muçulmanos e ateus todos têm lugar na sociedade alemã, que tem a dignidade humana como valor fundamental, frisou.

Antes de Merkel discursar, o líder parlamentar do partido Alternativa para a Alemanha (AfD), de extrema-direita, disse que a “paz interna” está em risco.

“Por mais repugnantes que sejam as saudações nazis, gostaria de recordar que os acontecimentos graves de Chemnitz foram o resultado do crime sangrento cometido por dois requerentes de asilo”, declarou Alexander Gauland.

O responsável da AfD acusou Merkel de espalhar notícias falsas acerca das manifestações na cidade de Chemnitz e manifestou o seu apoio a Hans-Georg Maassen, líder dos serviços secretos, que está debaixo de fogo por questionar a veracidade de imagens que mostram grupos neonazis a agredir migrantes.

Os deputados da AfD acabaram por abandonar a sessão desta quarta-feira, no Bundestag, depois de um deputado social-democrata os ter acusado de serem radicais de direita “nojentos”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+