A+ / A-

Colômbia. Guerra às plantações de cocaína vai usar drones

27 jun, 2018 - 07:26

Presidente diz que vão ser usados a baixas altitudes para pulverizar as zonas de cultivo ilegal.

A+ / A-

O Governo da Colômbia autorizou a pulverização de herbicidas nas plantações de cocaína com recurso a drones para travar o aumento de produção que se registou no país.

A decisão foi tornada pública um dia depois de ter sido divulgado um relatório da Casa Branca, em Washinton, Estados Unidos, que indicava um recorde de 209 mil hectares de cultivo de cocaína em 2017 na Colômbia.

O Presidente colombiano tinha banido a pulverização de herbicidas com recurso a aviões há três anos, devido ao 'chumbo' do tribunal constitucional, justificado por riscos ambientais e de saúde.

Contudo, Juan Manuel Santos sublinhou agora que os drones voam a mais baixas altitudes do que os aviões e que o risco da sua utilização é semelhante aos métodos das equipas de solo que pulverizam o herbicida com depósitos montados nas suas costas.

O objetivo passa por eliminar 110 mil hectares de cultivo de cocaína através da erradicação forçada e programas de substituição de plantações.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+