Tempo
|
A+ / A-

Presidente filipino compara estância turística a "piscina de esgoto"

12 fev, 2018 - 12:23

Duterte criticou a situação calamitosa em que está um dos pontos turísticos de maior renome da Ásia.

A+ / A-

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ordenou, esta segunda-feira, uma limpeza urgente do ponto turístico mais famoso do país, Boracay, chamando-o de "piscina de esgoto". Acrescentou que não hesitaria em fechá-lo completamente.

Duterte disse que deu ao secretário do Ambiente, Roy Cimatu, seis meses para resolver o problema na ilha de Boracay, local que o presidente filipino considera estar sobredesenvolvido e que se tornou um "desastre".

Boracay, na ponta norte da ilha central de Panay, atrai quase dois milhões de visitantes locais e estrangeiros, todos os anos, por causa de sua areia branca fina e "açucarada", movida nocturna e desportos aquáticos diversificados.

Consistentemente votado por revistas de viagem como um dos principais destinos turísticos para relaxar, Boracay traz receitas importantes através dos resorts de cinco estrelas e restaurantes à beira-mar e continua a ser uma atração para sul-coreanos, chineses, americanos e australianos.

Mas Duterte advertiu que as coisas terão de mudar por causa do que chamou de "pilhas de lixo não coletado" e de a apenas 20-25 metros da praia haver um esgoto que corre para o mar.

"Criaram um desastre", disse Duterte num discurso sobre Cebu, outra ilha daquele país asiático.

Duterte acusou o governo local e os residentes de Boracay por serem "negligentes" com o desenvolvimento, permitindo fossem construídas estruturas na praia sem instalações adequadas de esgoto e de tratamento de água.

"Vou acusá-los de negligência", disse Duterte. "Haverá um tempo em que os turistas não mais lá irão".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+