A+ / A-

Emma nasceu agora, 24 anos depois de ser concebida

21 dez, 2017 - 11:11

Uma mulher norte-americana deu à luz um bebé cujo embrião estava congelado desde 14 de Outubro de 1992.

A+ / A-

Se Emma tivesse nascido na altura em que era suposto, podia ser a melhor amiga de Tina. Só que a vida deu muitas voltas e, afinal, Tina é mãe de Emma. A explicação é simples: o embrião estava congelado há 24 anos e foi implantado no útero desta norte-americana de 25 anos.

A bebé nasceu em Novembro, no estado do Tennessee, e o seu embrião, congelado desde 14 de Outubro de 1992, detém o recorde do embrião que mais tempo esteve armazenado desde a doação até à implantação no útero.

Todo o processo teve lugar no National Embryo Donation Center, um centro que encoraja casais a doar embriões destinados a outros impedidos de conceber. O centro tem, no entanto, critérios muitos restritos. Só doa embriões a casais heterossexuais e que estejam casados há, pelo menos, três anos.

O nascimento de Emma foi notícia nas principais estações americanas de televisão.

Para Tina, a mãe, “Emma é o melhor presente de Natal de sempre, uma verdadeira bênção.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+