Tempo
|
A+ / A-

Ministra britânica exige que autoridades tenham acesso a mensagens encriptadas

26 mar, 2017 - 20:00

Em causa casos específicos para impedir ou perceber atentados terroristas. A reivindicação surge após o ataque de Westminster.

A+ / A-

A ministra do Interior do Reino Unido, Amber Rudd, defende que os serviços de segurança devem ter acesso às mensagens encriptadas no WhatsApp.

Em entrevista à BBC, a ministra considera “inaceitável” que as empresas tecnológicas estejam a oferecer aos terroristas “espaços secretos” de comunicação.

"Temos de garantir que as nossas agências de informação são capazes de aceder a situação como o WhatsApp encriptado”, disse Amber Rudd ao programa The Andrew Marr Show, da BBC.

Várias empresas tecnológicas têm dificultado o acesso das autoridades a vários conteúdos.

“Nós não queremos entrar na ‘nuvem’, não queremos fazer esse tipo de coisas”, disse a ministra. “Mas queremos que eles [empresas de tecnologia] reconheçam que têm a responsabilidade de ajudar o governo, de ajudar as agências de autoridades, quando há um acto terrorista”.

Na quarta-feira, um homem atropelou várias pessoas e atacou um polícia na porta do Parlamento em Westminster. Cinco pessoas morreram e dezenas ficaram feridas. O atacante tinha trocado mensagens no WhatsApp antes do ataque. Já antes, a Apple recusou-se a ajudar o FBI após o atentado de San Bernardino, nos Estados Unidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+