Tempo
|
A+ / A-

Polícia faz duas novas detenções relacionadas com ataque de Westminster

24 mar, 2017 - 08:12

Estão em curso novas buscas. O ataque de Westminster provocou cinco mortos e ferimentos em, pelo menos, 50 pessoas.

A+ / A-

A Scotland Yard informa que foram feitas duas novas detenções relacionadas com o ataque de Westminster, avançando também um balanço actualizado das vítimas.

"Fizemos mais duas detenções significativas: uma região de West Midlands e outra no noroeste", informou o comissário adjunto Mark Rowley.

O mesmo responsável revelou que até ao momento foram detidas 10 pessoas. No entanto, nesta altura estão sob custódia apenas nove, uma vez que uma mulher foi libertada, depois de pagar fiança.

"Estão em curso cinco buscas domiciliárias e 16 outras buscas foram já concluídas. Foram apreendidos mais de 2.700 objectos, incluindo muitos dados informáticos. Ouvimos cerca de 3.500 testemunhas, incluindo cerca mil de pessoas que passaram na ponte de Westminster e 2.500 que estavam no parlamento. Recebemos ainda centenas de vídeos carregados na nossa plataforma digital", contabilizou.

Rowley aproveitou fazer um apelo a quem possa auxiliar nas investigações. “Quem conheceu Khalid Masood e sabe quem são os seus associados pode ajudar e dar-nos informação sobre lugares que visitou recentemente”.

As autoridades já tinham revelado que o terrorista chama-se Khalid Masood. A polícia revelou agora que o nome de nascimento do atacante era Adrian Russell Ajao. Tinha 52 anos e já tinha antecedentes criminais. Nascido em Kent, viveu os últimos anos nas West Midlands e já tinha sido condenado por posse de armas, roubo e agressão mas nunca por suspeita de terrorismo.

Número de mortos sobe

Mark Rowley informou que, nesta altura, permanecem hospitalizadas duas pessoas em estado considerado crítico.

Na quinta-feira à noite, um dos feridos morreu, elevando para quatro o número de vítimas mortais. Trata-se de um homem de 75 anos, residente em Londres.

O ataque ocorrido na quarta-feira em Westminster teve duas fases: primeiro um atropelamento e depois vários esfaqueamentos na entrada do Parlamento.

O grupo terrorista Estado Islâmico emitiu uma nota a dizer que o autor do atentado era um dos seus "soldados", mas não se sabe mais sobre o eventual envolvimento do grupo na preparação do atentado.


O filme do ataque ao "coração" da capital inglesa
O filme do ataque ao "coração" da capital inglesa
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vera
    25 mar, 2017 Palmela 22:38
    Se calhar não li bem!!! parece que prenderam uma mulher, mas libertaram-a, porque pagou fiança? eram dez detidos e agora são nove... Isto foi mesmo verdadeiro? ou é passagem d'algum novo filme do Sylvester Stallone?
  • VIRIATO
    24 mar, 2017 CONDADO PORTUCALENSE 15:57
    Vou tornar a comentar noticias sobre a barbárie sarracena, porque a r.r. faz censura aos meus comentários ou então são atrasados mentais. Ontem tinha descoberto pela noticia dada aqui por um jornaleiro, que o sarraceno que assassinou gente inocente era britânico com um cognome muito "british" e já tinha sido investido cavaleiro pela rainha pelo mérito de conseguir recrutar mais bárbaros para a pseudo religião da (i)ntolerância através da sharia, e então ficou com o título de Sir Kalhid Masood. Que ternura de noticia e que ternura estes sarracenos, a culpa da intolerância é dos ocidentais e cristão , porque no pelotão das civilizações eles é que levam o passo certo e os outros é que "marcham"...para o outro mundo. ESTÁ NA HORA DE ERRADICAR O ISLÃO DO NOSSO PAÍS. Sem medos porque o medo tira-nos a lucidez. Vamos dar força ao PARTIDO NACIONAL RENOVADOR e iniciarmos a purga, PORTUGAL AOS VERDADEIROS PORTUGUESES e não a esta turma de parasitas, que a esquerdalha imunda vai colocando na nossa nação. Esta peste tem cura...chama-se nacionalismo renovador e com ele iniciemos uma nova ordem, uma nova mentalidade...PRIMEIROS OS PORTUGUESES e em milésimo os outros...se tivermos tempo e paciência. VIVA PORTUGAL
  • Orapois!
    24 mar, 2017 dequalquerlado 12:57
    Eu até concordo com o seu comentário, mas há casos e casos. É claro que ninguém vê o que está no pensamento dos outros, e não é só nos terroristas, em qualquer pessoa, mas o que se trata aqui é de um desleixo e falta de controlo por completo. Nos casos de alguns terroristas, eles já têm mostrado sinais evidentes, que logo à partida percebe-se que poderão se tornar possíveis terroristas, como o de mostrar apoio ao daesh, por exemplo. Quem apoia um assassino e lhe dá a razão, só poderá ser igual ou pior ao assassino. Este terrorista já tinha se exibido em praça pública, em inglaterra, em discursos de apoio ao daesh. E então agora, ainda era preciso adivinhar o pensamento dele? Deveria era ser expulso ou preso toda a vida, este tipo de animais não podem viver em sociedade.
  • Leão de Amsterdam
    24 mar, 2017 Amsterdam 12:29
    Com ou sem Brexit nada detem este tipo de guerra aberta aos cidadãos de paises livres é muito dificil(impossivel) controlar o cerebro de cada pessoa com ideias terroristas,só recordar que na sua ideologia religiosa morrer por Alá e Corão é um previlegio para este problema só vejo uma solução urgênte,caso não se resolva irá acontecer como em 36/45????? e seremos todos vitimas novamente como foram os nossos antepassados???
  • Oh joe pensa mais!!!
    24 mar, 2017 dequalquerlado 11:25
    Ele era britânico e os pais são oriundos de onde? Isto de nascer em qualquer país, não o torna igual a um cidadão daquele país. E quem é que fez a lavagem cerebral a este idiota, foi eu ou o zé povinho? Quem é que têm recrutado e incentivado os jovens de todo o mundo, não são estas bestas islâmicas? Ou és tão ingênuo assim para não perceber, ou não querer perceber? A verdade é que há muita gente que se deixa levar pelas ideologias de um idiota qualquer, o ser humano muitas vezes usa a inteligencia é para o mal, ou então têm um cérebro, mas é como se fosse um depósito de batatas podres. Esta desculpa de que se é da nacionalidade de a ou b, não serve de justificação para limpar a mulaçulmania das suas ideologias bestas. Qualquer criminoso deixa-se levar pelo incentivo destas bestas, mas são eles sempre por trás de todas estas mortes. Ou será que és tão curtinho de vistas para não enxergares nada. Explica lá isso? Aqui tens a explicação. Quem é que diz para pegar nos carros ou camiões e atropelar o maior número de pessoas, não é o daesh? Ou estes irracionais que fazem isto é porque estão todos malucos? Continua a pensar assim, que é o que eles querem. Vê lá é se tens cuidado para que nunca possas estar no aglomerado de pessoas quando algum fizer o ataque. Só pelo aspeto, esta gente já mete nojo! Como já mete nojo a forma como vocês pensam. É por estas e por outras que vão morrendo gente inocente, enquanto vocês vão desculpando estas raças do diabo
  • Jose Carlos Fonseca
    24 mar, 2017 Maia 11:17
    Era britânico e tinha nome Ajao.... Deram-lhe a nacionalidade porque nasceu na Inglaterra. E aí é que começa o mal. A Alemanha vai deportar para os países dos pais 2 pseudo-alemães que nasceram lá e aderiram aos trogloditas. Fazes m... cumpres pena, és devolvido ao país dos teus antecedentes. Simples. O que é que fazem os americanos e canadianos com açoreanos que nascem lá e entram no crime?
  • Orapois!
    24 mar, 2017 dequalquerparte 11:04
    Agora já pegou na moda, fazer ataques com carros ou camiões e matar o maior número de pessoas. O que é de lamentar é que estas bestas mostram muitas vezes que são apoiantes do daesh, nas barbas da justiça, como este terrorista que já vi em videos discursar e incentivar o ódio, no país de inglaterra há cinco anos, mas o que é de ficar pasmado é que se veja comentadores a dizer que não se pode prever estes actos, que é impossível, e por aí adiante. Então quem mostra apoio na praça pública ao daesh, não poderá ser um provável terrorista?! Este bárbaro deveria ser preso e depois expulso do país e enviado para o seu de origem, dos pais, dos avós ou ficar toda a vida preso. O que é revoltante é ver sempre desculpas para os atos desta escumalha, mas quem vai perdendo a vida é gente inocente... Os culpados não são estas bestas, são de quem os permite viver em sociedade para que matem a seu belo prazer todos os que apanharem pela frente. Os que lhes deixam à solta e que permitam a sua entrada é que são os piores criminosos, são estes que têm as mãos manchadas de sangue, em nome da estupidez dos bons valores morais e do multiculturalismo muitos inocentes vão morrendo. Depois é só comentários de bravura, depois de ter morrido inocentes, que não temos medo, que vamos continuar normal e por aí adiante, como se os terroristas se se importassem com isto. Ah, e as florinhas para honrar os mortos. Mas ainda assim como é bom conviver com todos. A estupidez dos humanos não tem limites....
  • Joe
    24 mar, 2017 London 10:31
    Ze povinho Ele era britânico... Explica lá isso melhor
  • Zé Povinho
    24 mar, 2017 Lisboa 08:55
    Este acontecimento, vem aumentar a razão do Bexit. O Reino Unido quer deixar de estar obrigado a aceitar a livre circulação de pessoas, para fazer limpeza social, aumentando os níveis de segurança interna e aos poucos e poucos, durante anos, voltarem á normalidade. Os Ingleses, não são como os Portugueses, povo brando e medroso. Os Ingleses saem à rua para fazerem linchamento a quem quiser contrariar a paz dos Ingleses e o Brexit acontecendo, eles sentem-se com a força e a razão para o fazerem. Isso notou-se logo após o referendo!!!

Destaques V+