Tempo
|
A+ / A-

Sismo em Itália. "La terra trema ancora"

30 out, 2016 - 09:06

Não há ainda registo de vítimas mortais, mas número de feridos já ultrapassa os 20. O centro de Itália tem vindo a ser abalado por sismos nos últimos dias. Este oi o mais forte desde 1980.

A+ / A-
Itália. Mais um violento sismo abala o centro do país
Itália. Mais um violento sismo abala o centro do país

Até ao momento não há registo de vítimas mortais. Há, por outro lado, sérios danos materiais, nomeadamente nas casas já afectadas pelos sismos anteriores.

Segundo a BBC, o sismo teve uma profundidade de 1,5 quilómetros, bem menos do que os registados na quarta-feira, respectivamente de 5.4 e 6.4 na escala de Richter e a 9 km de profundidade na região de Macerata, em Marche.

O epicentro terá sido a 68 quilómetros a sudeste de Perugia e da pequena cidade de Norcia, que acolhe o mosteiro de San Benedetto, que ficou destruído.

Outros edifícios ficaram com as paredes caídas ou rachadas e há vias cortadas em várias regiões.

Este sismo foi muito forte, comparável ao de Agosto, que matou quase 300 pessoas. A terra tremeu durante cerca de um minuto. O número de vítimas contempla cerca de uma dezena de feridos, pelo menos um em estado grave.

“Temos no terreno todos os meios dos serviços regionais que nos estão a monitorizar edifícios das zonas afectados e até ao momento posso dizer-lhe que só temos conhecimento de feridos”, afirma Fabricio Curcio, coordenador da Protecção Civil. Segundo a Rai, televisão italiana, há dois feridos em estado grave.

“Temos meios aéreos no terreno a verificar também as zonas, que são muito montanhosas e de difícil acesso. E acrescento que tem havido também muito apoio por parte de voluntários, que são cada vez mais”, acrescenta.

O abalo afectou as províncias de Peruccia e Macerata, zonas muito montanhosas, o que tem dificultado as operações de resgate. Estão a ser montadas zonas de protecção das populações e hospitais de campanha.

O primeiro-ministro, Mateo Renzi, está já a inteirar-se da situação e deverá falar ao país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+