Tempo
|
A+ / A-

Santa Casa da Misericórdia anula apostas no Paços de Ferreira – Feirense

06 mai, 2017 - 15:59

Já em Fevereiro, a Santa Casa suspendeu as apostas no 'Placard' relativamente ao jogo também com o Feirense mas frente ao Rio Ave, uma situação que foi explicada com o grande afluxo de movimentos.

A+ / A-

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa não vai aceitar mais apostas no 'Placard' para o jogo entre o Paços de Ferreira e o Feirense e vai anular as apostas registadas até ao momento.

Em comunicado, a Santa Casa informa que o seu departamento de jogos "decidiu não aceitar mais apostas no 'Placard' para o jogo Paços de Ferreira - Feirense", marcado para as 18h15 de hoje, e vai proceder à "anulação das apostas registadas até ao momento, cumprindo o disposto no regulamento do jogo".

Já em Fevereiro, a Santa Casa suspendeu as apostas no 'Placard' relativamente ao jogo também com o Feirense mas frente ao Rio Ave, uma situação que foi explicada com o grande afluxo de movimentos.

Na altura, Pedro Santana Lopes apontou que, "quando há um excesso de concentração de apostas, num prognóstico ou num jogo -- cada jogo tem três prognósticos no 'Placard' -- num curto espaço de tempo, soam as campainhas de alarme".

Quando a Santa Casa suspendeu as apostas do 'Placard' do Feirense - Rio Ave, o Ministério Público decidiu instaurar inquérito ao caso, precisando que o processo "corre termos no DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) de Aveiro (Secção de Santa Maria da Feira)", segundo disse à Lusa a Procuradoria-Geral da República.

O 'Placard' é um jogo de apostas da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que foi lançado em Setembro de 2015.

Em 2016, aumentou as vendas em 489,3% em relação a 2015 e assumiu-se como o terceiro jogo mais vendido, com um peso de 13,4% no conjunto de vendas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+