Tempo
|
A+ / A-

Liga mantém "confiança na credibilidade e fiabilidade de todas as sociedades desportivas"

08 fev, 2017 - 19:06

A Liga de Clubes saiu em defesa de todos os agentes desportivos depois do caso das apostas suspensas, no jogo entre o Feirense e o Rio Ave.

A+ / A-

A Liga de Clubes sublinhou, esta quarta-feira, e através de comunicado manter "inequívoca confiança na credibilidade e fiabilidade de todas as sociedades desportivas e demais agentes desportivos directamente envolvidos no fenómeno futebolístico". Isto a propósito da suspensão de apostas relacionadas com o jogo entre Feirense e Rio Ave, que levou inclusive à presença no jogo do próprio presidente do organismo, Pedro Proença.

A Liga alerta ainda que continuará "activa e atenta ao fenómeno, quer na salvaguarda da integridade das competições, quer do bom nome e interesse das sociedades e clubes que representa".

Leia o comunicado na íntegra:

"Na sequência das notícias sobre a suspensão de apostas desportivas relacionadas com o jogo entre o CD Feirense e Rio Ave FC, da 20.ª jornada da Liga NOS, a Liga Portugal esclarece:

1.Logo após tomar conhecimento, pelos Media, da suspensão das apostas no referido encontro, a Liga Portugal contactou a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e o Serviço de regulação e Inspecção de Jogos (SRIJ) de modo a ser informada e esclarecida, pelas referidas entidades, sobre os procedimentos em curso.

2.Sendo a SCML e o SRIJ as entidades competentes no que diz respeito a quaisquer propósitos de averiguação e identificação de casos suspeitos, a Liga Portugal entendeu manter-se expectante, permitindo que as investigações e demais procedimentos prosseguissem o seu curso normal, respeitando a credibilidade das mesmas entidades, assim como de quaisquer autoridades entretanto envolvidas.

3.O mesmo foi transmitido pela Liga Portugal, de forma oficial, a diversos órgãos de comunicação social, horas antes do referido encontro da Liga NOS.

4.A extrapolação mediática do assunto no que diz respeito a factos mereceu uma atenção redobrada pelos serviços da Liga Portugal e pelo seu próprio presidente, Pedro Proença, que nessa noite assistiu ao encontro, no Estádio Marcolino Castro, em Santa Maria da Feira.

5.Nesse sentido, a Liga Portugal, no âmbito da sua competência enquanto organizadora dos campeonatos profissionais de futebol, manifesta a sua total e inequívoca confiança na credibilidade e fiabilidade de todas as sociedades desportivas e demais agentes desportivos directamente envolvidos no fenómeno futebolístico.

6.Aliás, a Liga Portugal e os seus associados têm promovido juntos dos vários agentes (jogadores, treinadores, dirigentes, funcionários das SAD e do próprio organismo) códigos de conduta directamente relacionados com a ética e a deontologia no que concerne às apostas desportivas, tendo regulamentado, de forma dura, qualquer eventual prevaricação nesta matéria.

7.Desde o início da presente época a Liga tem desenvolvido esforços e contactos, no âmbito da prevenção, em conjunto com entidades como o Comité Olímpico Português (COP), o Internacional Centre for Sport Security/Europe (ICSS), a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) e a Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF).

8.Recordamos, no mesmo âmbito, que a Liga Portugal criou um Grupo de Trabalho que irá, já no final do próximo mês, apresentar recomendações sobre matérias como os resultados combinados (match fixing) e as apostas desportivas.

9.Por fim, apesar de alheia a todos os procedimentos e mecanismos relacionados com as apostas desportivas, tradicionais ou digitais, a Liga Portugal tem sido um parceiro activo e atento ao fenómeno, quer na salvaguarda da integridade das competições, quer do bom nome e interesse das sociedades e clubes que representa."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+