Tempo
|
A+ / A-

Trabalhadores da Autoeuropa rejeitam acordo para aumentos salariais de 6,8%

03 abr, 2024 - 19:55 • Lusa

Face à rejeição do pré-acordo laboral no referendo, a Comissão de Trabalhadores já anunciou que "vai exigir à empresa o regresso à mesa das negociações".

A+ / A-

Os trabalhadores da Autoeuropa rejeitaram hoje um acordo laboral válido por três anos, que garantia aumentos salariais de 6,8% em 2024, e de 2,6%, ou 0,6% acima da inflação, em 2025 e 2026, com 57,7% de votos contra.

Segundo a Comissão de Trabalhadores (CT) da Autoeuropa, dos 4.888 trabalhadores inscritos, exerceram o direito de voto 3.932, dos quais 1.645 (41,8%) votaram a favor do pré-acordo e 2.268 (57,7%) votaram contra, tendo-se registado 956 abstenções (19,6%), 10 votos em branco e nove nulos.

Face à rejeição do pré-acordo laboral no referendo realizado na terça-feira e hoje, a CT já anunciou que "vai exigir à empresa o regresso à mesa das negociações".

O pré-acordo que tinha sido alcançado nas negociações entre a Comissão de Trabalhadores (CT) e a administração da fábrica de automóveis da Volkswagen/Autoeuropa, além dos aumentos percentuais previstos no salário base, no subsídio de turno e no trabalho ao fim de semana, assegurava também um prémio de objetivos anual que poderia proporcionar, em média, mais de 2.500 euros a cada trabalhador.

Previa ainda um prémio único a atribuir em 2025, equivalente a um mês de salário, pelo lançamento do novo modelo híbrido T-Roc, que será produzido a partir do próximo ano de 2025 na fábrica da Volkswagen, em Palmela, no distrito de Setúbal.

Antes da votação, a CT lembrou que os aumentos previstos no pré-acordo negociado com a administração da empresa permitiriam salvaguardar o poder de compra dos trabalhadores da Autoeuropa, face a qualquer fator interno ou externo.

O diretor geral da Autoeuropa, Thomas Hegel Gunther, em comunicação interna dirigida aos trabalhadores antes do referendo, salientou que o referido pré-acordo previa "um dos aumentos salariais mais altos na história da Volkswagen/Autoeuropa", mas advertiu para o aumento dos custos de produção na fábrica em tempos desafiantes para a indústria automóvel europeia.

A Volkswagen Autoeuropa, um dos maiores exportadores nacionais, produziu o ano passado um total de 220.100 automóveis T-Roc, único modelo em produção na fábrica de Palmela.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+