Tempo
|
A+ / A-

Herdeira da L'Oréal ​é a primeira mulher com fortuna de 100 mil milhões

29 dez, 2023 - 20:56 • Marta Pedreira Mixão

Françoise Bettencourt Meyers​ herdou a multinacional francesa​, tornando-se assim a mulher mais rica do mundo em 2023 e a 12.ª pessoa mais rica do mundo.

A+ / A-

A francesa Françoise Bettencourt Meyers, de 70 anos, tornou-se a primeira mulher a entrar para restrito clube das fortunas que valem mais de 100 mil milhões de dólares (cerca de 90,6 mil milhões de euros).

Segundo a Bloomberg, a filha única de André e Liliane Bettencourt, herdeira da L'Oréal, tornou-se na primeira mulher a acumular uma fortuna de 100 mil milhões de dólares e é a 12.ª pessoa mais rica do mundo - juntando-se a nomes como Elon Musk, Jeff Bezos, Bill Gates e Bernard Arnault.

Como salienta o jornal económico "Les Echos", "as ações da L'Oréal, o império de produtos de beleza fundado pelo seu avô, atingiram um nível recorde, com as ações a caminho do seu melhor ano desde 1998". Assim, a riqueza de Bettencourt Meyers subiu cerca de 28,6 mil milhões de dólares (cerca de 25,9 mil milhões de euros) em 2023.

A recuperação do valor das ações dá-se depois de o grupo ter sofrido uma quebra de vendas durante a pandemia, sobretudo numa altura em que a população usava menos maquilhagem.

A L’Oréal foi fundada em 1909 por Eugène Schueller, avô de Bettencourt Meyers, e está avaliada em 241 mil milhões de euros.

Françoise Bettencourt Meyers herdou a maior empresa de cosméticos do mundo, a L'Oréal, e é atualmente vice-presidente do Conselho de Administração e tem uma participação de 35% na empresa.

Esta sucessão tornou-a a mulher mais rica do mundo, depois da morte da mãe em 2017. Até então, Liliane Bettencourt era considera a mulher mais rica do mundo pela Forbes, no. 14.º lugar, com uma fortuna de cerca de 37 mil milhões de euros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+