Tempo
|
A+ / A-

​Web Summit 2023

Ministro da Economia chama investidores acenando com estabilidade e menos impostos

16 nov, 2023 - 17:29

António Costa Silva encerrou o programa do Palco Central da Web Summit. Terminou a edição deste ano, a primeira sem o fundador Paddy Cosgrave.

A+ / A-

O ministro da Economia, António Costa Silva, assume que Portugal está a atravessar uma crise política, “mas é um país muito estável”.

Foi o que disse o governante no encerramento da Web Summit, assegurando ainda que “ninguém está acima da lei” e que o “país rege-se por leis”.

“Temos um sistema democrático muito consolidado, vamos encontrar o nosso caminho para o futuro”, disse, arrancando aplausos de um Altice Arena praticamente cheio para o encerramento da Web Summit.

Um encerramento menos esfusiante do que noutros anos, sem Marcelo Rebelo de Sousa que este ano falhou a Web Summit e com uma nova presidente executiva que fez uma última intervenção curta para agradecer à equipa e aos voluntários que contribuíram para a realização de mais uma edição deste evento.

Dois partidos, a mesma visão

No discurso de encerramento, António Costa Silva dirigiu-se diretamente “a todos os investidores” para garantir que Portugal é “um país seguro de dois principais partidos que, têm governado o país num regime democrático, que partilham uma visão pró-europeia, uma visão a favor da economia de mercado e uma visão de atração de investimento estrangeiro”.

“O pais está a ir muito bem”, disse ainda, desfiando depois novos argumentos para o público que o ouvia.

“Para as startups temos uma legislação muito competitiva e estamos a melhorá-la, este ano reduzimos os impostos. Para os não residentes, estamos a corrigir o nosso Orçamento do Estado para incorporar os trabalhadores das startups”, acrescentou.

“Não desistam dos vossos sonhos”

António Costa Silva deixou ainda palavras de incentivo a quem trouxe à Web Summit os seus negócios e ideias.

“Não desistam dos sonhos e das vossas ideias”, encorajou, contando a história de um especialista da Kodak que, em 1975, apresentou a ideia de uma câmara digital.

“Foi quase expulso”, descreve, a empresa não aproveitou a ideia e o resto é história: “hoje as câmaras digitais dominam o mundo e a Kodak faliu”.

O governante desejou ainda que o fim da Web Summit esta quinta-feira seja o início de um percurso próspero e deu ainda os parabéns à nova presidente executiva da Web Summit pelo “sucesso” da edição deste ano do evento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+