A+ / A-

OE2024

Saúde vai ter mais 1,2 mil milhões em 2024. Aumento menor que no ano passado

10 out, 2023 - 16:08 • Diogo Camilo

Proposta do Orçamento do Estado prevê mais 377 milhões de euros em gastos com pessoal no SNS. Despesa ultrapassa pela primeira vez os 15 mil milhões de euros.

A+ / A-

O Serviço Nacional de Saúde vai ter mais 1,2 mil milhões de euros em 2024, segundo a proposta do Orçamento do Estado para 2024.

O documento prevê dotações no valor de 13,5 mil milhões de euros ao SNS, mais 1.209 milhões que no ano passado, uma variação de 9,9% em relação ao ano anterior. No entanto, esta fica abaixo do crescimento em 2023, quando as dotações engordaram 10,5%.

O documento prevê uma despesa total consolidada de 15.709 milhões de euros no próximo ano, uma subida de 5,3% em relação à execução estimada até final de 2023, mas abaixo da inflação média no ano passado (7,8%) e abaixo do crescimento de orçamentos anteriores.

No Orçamento do Estado para 2023 foi anunciado um aumento de mais de 1,2 mil milhões da despesa total consolidada em relação ao ano anterior. No de 2022, o aumento foi mil milhões e, no de 2021, foi de quase 1,3 mil milhões.

Apesar do reforço significativo deste ano, num setor com muitos problemas e falta de recursos humanos, a despesa com pessoal vai subir pouco acima da variação da despesa. A proposta do Orçamento do Estado prevê um aumento da despesa de 6,3%, no valor de 377 milhões de euros.

“Do orçamentado em despesas com pessoal, cerca de 97,8% está alocado às entidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, refere ainda o relatório da proposta do OE2024.

Ao todo, a despesa não consolidada da Saúde é de 42,3 mil milhões de euros, dos quais quase 36,8 mil milhões são referentes a hospitais e clínicas. Este valor total representa mais de 15% da despesa total consolidada do SNS, um peso no Orçamento do Estado que ultrapassa o do ano de 2021, quando a despesa em Saúde tinha um peso de 14,8%.

"A receita total consolidada para 2024 cifra-se em 15.711,2 milhões de euros", indica ainda o relatório, que refere que em 2023 a estimativa de receita foi de 15,4 mil milhões de euros.

[artigo atualizado às 16h49]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+