Tempo
|
A+ / A-

iPhone da Inteligência Artificial? Ex-designer da Apple está a colaborar com ChatGPT

28 set, 2023 - 16:33 • Reuters

Sam Altman, da OpenAI, Jony Ive e CEO do SoftBank estarão a negociar acordo de mais mil milhões de dólares para desenvolver o primeiro hardware de inteligência artificial.

A+ / A-

A fabricante do ChatGPT, OpenAI, está em negociações com um ex-designer da Apple, Jony Ive, e Masayoshi Son, CEO do SoftBank, para construir o "iPhone da Inteligência Artificial", um projeto avaliado em mais de mil milhões de dólares a serem investidos pelo conglomerado japonês, noticia o Financial Times esta quinta-feira.

Sam Altman, dono da OpenAI, terá contratado a empresa de ive, a LoveFrom, para desenvolver o primeiro aparelho do ChatGPT para os consumidores.

As negociações serão "sérias", mas ainda não terá sido alcançado qualquer acordo, podendo levar meses até anunciarem oficialmente a joint ventura, indica o FT, que adianta que Altman, Ive e Son terão também debatido a possibilidade de criar uma nova empresa que reúna o talento e as tecnologias dos seus três grupos.

Contactado pelo FT, o SoftBank recusou-se a comentar a notícia. A OpenAI ainda não respondeu às questões da Reuters. Jony Ive e a LoveFrom não responderam às tentativas de contacto.

Sites especializados em tecnologia como o The Information tinham avançado, na passada terça-feira, que Ive e Altman estavam a discutir a criação de hardware de IA e que o CEO do Softbank também estava envolvido nas conversações.

Ive foi um colaborador próximo de Steve Jobs, cofundador da Apple. Durante mais de 20 anos como designer da gigante tecnológica, foi responsável por conceptualizar os famosos iMacs coloridos que ajudaram a Apple a renascer das cinzas na década de 1990, para além de ter desenhado o iPhone como hoje o conhecemos.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+