Tempo
|
A+ / A-

Rendas de casa registaram em junho o maior aumento desde 2014

13 jul, 2023 - 08:52 • Olímpia Mairos

Ao contrário da inflação que regista uma tendência de abrandamento, as rendas continuam a aumentar a um ritmo cada vez mais acelerado. Governo não exclui novo travão.

A+ / A-

As rendas de casa registaram, em junho deste ano, o maior aumento homólogo desde o final de 2014, mantendo uma trajetória ininterrupta de subidas desde há várias décadas.

E, de acordo com o jornal Público, os dados disponíveis até ao momento deixam antever que o coeficiente que determinará a atualização automática das rendas no próximo ano volte a ser historicamente elevado.

Perante este cenário, o Executivo - diz a publicação - não exclui a hipótese de voltar a impor um limite a esta atualização no próximo ano.

Segundo os dados divulgados, esta quarta-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em junho deste ano, o índice de preços no consumidor registou um aumento de 3,4% em relação ao mesmo mês do ano passado, uma taxa de variação que fica 0,6 pontos percentuais abaixo daquela que tinha sido observada em maio.

Mas apesar do abrandamento da taxa de inflação, verifica-se uma aceleração notória das subidas de preços das rendas de habitações. Um crescimento que em junho foi de 4,64%, o mais acentuado desde novembro de 2014, altura em que as rendas também estavam a aumentar acima dos 4%, durante vários meses consecutivos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+