A+ / A-

Banco de Portugal

Primeira vez em 11 anos. Juros médios do novo crédito à habitação superam 4%

05 jul, 2023 - 12:35 • Lusa

Já o crédito ao consumo subiu 90 milhões de euros para 469 milhões de euros e o aumento da taxa de juro média passou de 8,69% em abril para 8,72% em maio.

A+ / A-

Os bancos emprestaram em maio 2.289 milhões de euros a particulares, mais 495 milhões de euros que em abril, e no crédito à habitação o juro médio superou 4% pela primeira vez em 11 anos, segundo dados do Banco de Portugal (BdP) divulgados esta terça-feira.

No crédito à habitação foram emprestados 1.623 milhões de euros, mais 353 milhões de euros do que em abril. Neste caso, a taxa de juro média dos novos empréstimos à habitação cresceu de 3,97% em abril para 4,15% em maio, "superando o limiar dos 4% pela primeira vez em 11 anos", disse o regulador e supervisor bancário.

O BdP diz ainda que a taxa de juro média dos novos empréstimos à habitação contratados a taxa variável foi de 4,20% em maio, a qual é "praticamente igual à taxa de juro média dos novos empréstimos a taxa fixa (4,19%)".

Já o crédito ao consumo subiu 90 milhões de euros para 469 milhões de euros e o aumento da taxa de juro média passou de 8,69% em abril para 8,72% em maio. O crédito a outros fins aumentou 53 milhões de euros para 197 milhões de euros e a taxa de juro média passou de 5,18% em abril para 5,19% em maio.

No que diz respeito às empresas, os bancos concederam-lhes um total de 1.796 milhões de euros em maio, mais 267 milhões de euros do que no mês anterior.

Por seu lado, a taxa de juro média dos novos empréstimos às empresas aumentou 5,13% em abril para 5,42% em maio, com a subida a refletir o aumento da taxa de juro média dos empréstimos até um milhão de euros (de 5,44% para 5,55%) e acima de um milhão de euros (de 4,76% para 5,22%).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+